Após cyberbullying e repercussão na internet, blogueira escreve carta aberta

Na última terça-feira (05), Calincka Crateús escreveu um desabafo na página pessoal dela no Facebook. Após 10 anos, o bullying sofrido na escola voltou à tona através do Whats App. O aplicativo comumente utilizado para reencontros de colegas de escola através da criação de grupos, virou palco para que a ‘caixa de Pandora’ de medos e sofrimentos da estudante de jornalismo, fosse novamente aberta.

Isso, porque os antigos colegas de classe voltaram a caçoar da jovem no grupo em se encontravam os ex-alunos do ensino médio. Mesmo não estando no grupo, ela ficou sabendo dos deboches e da depredação de sua imagem. Calincka soube através de prints tirados por colega o que estava acontecendo.

calincka remoção

Ela poderia ter se calado, mas preferiu expor suas feridas e dar um basta na situação. A publicação com as conversas do grupo e juntamente com um desabafo, tornou o post viral. Com mais de 2 mil compartilhamentos até a manhã desta quinta (07), quando a publicação foi retirada do ar pelo Facebook, a blogueira recebe força de pessoas de todo país que já passaram por situação semelhante.

E ela foi além, prestou Boletim de Ocorrência na delegacia de Petrolina, Sertão de Pernambuco e irá iniciar um processo penal por injúria e difamação.

Uma das publicações expondo os agressores não pode mais ser vista. Possivelmente, após denúncias realizadas a publicação, o Facebook tirou do ar. Entretanto, a jovem mantem o blog pessoal com crônicas do cotidiano, chamado “Toda Linda de Valentino”, em que escreveu no final desta tarde um texto intitulado “Carta  aberta a Camila Crateús”, em que faz um relato pessoal sobre o que a motivou a realizar a publicação e a repercussão após a viralização.

A carta é direcionada a Camila, irmã de Calincka que faleceu quando ela ainda estava na escola.

Leia na íntegra o texto:

CARTA ABERTA A CAMILLA CRATEÚS

 Oi minha irmã, você sabe o que está acontecendo? O ensino médio voltou. Eu fui tratada no ensino médio como se eu não devesse existir. Por não estar dentro do padrão de beleza da sociedade e dos colegas que estudaram comigo. Eu não podia dividir a minha dor com mainha e com painho porque eles estavam tentando recomeçar depois da sua partida.

Eu só queria contar, sabe? Eu queria que eles soubessem o que estavam fazendo comigo no colégio. O engraçado é que eles foram ao seu velório. A TURMA ESTEVE NO SEU VELÓRIO. Eles me abraçaram e rezaram um “PAI NOSSO” segurando a minha mão. Eu não queria fazer nada disso, mas painho estava chorando e eu nunca o tinha visto chorar. Então eu pedi forças para conseguir ir até o final do seu enterro sem expulsar ou partir para agressão física.   Eu pensei em nossos pais e pensei que eles até me sedariam. Os anos seguintes me fez sentir inveja de você. Você estava em paz e eu também queria o mesmo. Eu queria sua paz eterna, eu precisava. Eu lanchava no banheiro e acho que você sabia. Todo o dia levantava da cama para ir ao inferno na terra e pensava “enterraram a filha errada”. Todos os dias eu ouvia palavras degradantes e um dia eu decidi me enforcar. Não deu certo.  Foi você que fez mainha voltar para pegar as chaves? Se sim, obrigada.

Eu passei a usar outra forma para sair do colégio. Eu não estudava. Talvez o professor de matemática ache que sou burra de verdade. E então, me colocaram na “aula de reforço”. VOCÊ É INSISTENTE CAMILLA, AVE MARIA. QUE INSISTÊNCIA DE ME FORÇAR A TIRAR NOTA BOA. Obrigada.  Eu  também não falei nada porque eu não queria ser a “coitadinha”.  E NUNCA SEREI. Mas eu queria ser esquecida. O que eu fiz Camilla? Porque a minha aparência incomodava tanto Camilla? Nem em forma de desenho eu entenderei. Eu saí do ensino médio e chorei de alegria. Passei em Jornalismo em 2010 e mudei a minha aparência. Emagreci 25 kg. Mas ainda doía, sabe? Ainda era doloroso lembrar-me de pessoas as quais nunca humilhei. Eu substituí os pensamentos suicidas com a faculdade. Camilla, você acompanhou o meu relacionamento de quatro anos? Se sim, saiba que eu vivi aquela aventura por mim e por você. Mas saiba que reencontrei o seu namorado de adolescência. Ele está orgulhoso por minha coragem. E isto basta.

Quando o relacionamento acabou eu pensei que nunca mais iria ser amada. As inseguranças voltaram. E mais uma vez eu tentei por um fim na minha existência. Não por ele, mas por medo de ser verdade tudo o que me disseram no ensino médio. Eu superei com ajuda psicológica, dos amigos e dos familiares. Eu fiquei em paz viva. Mas eu engordei, no final de 2014 e 2015, porque descobri ter tireóide. Eu sabia que não era a minha culpa e sim do meu corpo. E você sabe, Camilla, que não conseguia dar entrevistas, sair em fotos de corpo inteiro e  arriscar a conhecer outras pessoas. Conhece meus amigos? Eles são lindos, trabalhadores, inteligentes e lutadores. Estão comigo, como você.

Eu não sabia que o ensino médio voltaria. Eu não sabia que teria que ler coisas horríveis ao meu respeito, mais uma vez. O PASSADO ME FAZENDO ARQUITETAR MAIS FORMA DE QUERER MORRER. Já havia um plano, Camilla. Quando li tudo, eu já tinha um plano. O DESABAFO NO MEU PERFIL ERA UM ADEUS. Eu não queria passar por aquilo novamente e estava tentando explicar o motivo. MAS VOCÊ CONSEGUIU QUE A PUBLICAÇÃO VIRALIZASSE E SAÍSSE DO MEU CONTROLE.

Me vi amparada. Me vi querida. Me vi sendo apoiada e eu parei para refletir. Seria egoísmo, seria injusto acabar com a dor com tanto apoio e carinho. Seria anormal, doentio, incorreto e infeliz. Eu poderia punir os algozes tirando deles a reputação de “boa mãe”, “boa aluna”, “bom filho”, “bom marido” e “bom amigo” continuando viva. Eu descobri que você burla todos os meus planos, não é? Você é a menina que roubava planos ruins. Obrigada. Agora eu  cuidarei do meu corpo, mente e coração. O resto? Eu não me importo porque não há coisa pior que saber que não terei sobrinhos,  que não terei você no meu casamento ou gritando meu nome no meio da platéia enquanto eu ergo o meu diploma, livro, filhos. O QUE FIZERAM COMIGO NÃO É NADA QUANDO PENSO QUE VOCÊ FOI EMBORA. Eu te amo. Eu ficarei viva e te prometo que todo apoio que obtive será recompensado com a militância e ajudando outras pessoas. Eu te amo.

calincka  Calincka Crateús – Blog Toda Linda de Valentino

Deixe uma resposta