Após diálogo, trabalhadores do Grupo Serch voltam ao trabalho

Após conversa com o Sindicato e trabalhadores do segmento, encerou-se no dia de ontem (15) a paralisação dos funcionários do Grupo Serch. Estre as reivindicações dos trabalhadores estavam a não demissão de um delegado sindical e o cumprimento da Convenção Coletiva.

Segundo a diretora de Política salarial do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina, Simone Paim, a classe reivindicava o cumprimento da Convenção Coletiva. E após conversa com o setor patronal da empresa, os trabalhadores ainda estão o ganho real com aumento de R$ 33,00 em cima do salário mínimo, a instituição do Dia do trabalhador Rural como sendo o dia 17 de fevereiro e a proibição do pós-chuva.

Segundo Simone, a proibição do pós-chuva é uma das maiores conquistas conseguidas neste diálogo, já que a planta molhada acaba fazendo com que os resíduos de insumos agrícolas caiam no trabalhadr.

 “Se a planta tiver molhada, não adentramos na plantação. Pode ser a uva, a manga, goiaba ou acerola, não pode. Só pode entrar na área quando a planta estiver em condições de trabalho, ou seja, quando a planta estiver seca” afirma a sindicalista.

As empresas estão localizadas no Projeto Senador Nilo Coelho – C2, PSNC – N2, e a terceira, Na BR 235,  próximo ao aeroporto de Petrolina.

Deixe uma resposta