Após multa milionária da AMMA, Compesa afirma que não despeja esgoto no rio São Francisco

(Foto: Ascom/PMP)

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) se pronunciou em relação à multa aplicada pela Prefeitura de Petrolina no último dia 14 de maio. A companhia foi multada no valor de R$ 20 milhões pela Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA), por uma ligação clandestina localizada no cruzamento da Rua Fernando Reis com a Rua do Trabalho, no bairro Atrás da Banca.

Segundo a AMMA, no local o esgoto desaguava diretamente no rio, vindo nas proximidades de dois restaurantes. A companhia tem 10 dias para recorrer da multa. A ligação foi identificada através de uma ação da Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (SEINFRA) e a AMMA. A multa foi aplicada com base no Decreto Federal 6154/08, que trata da poluição e lançamento de resíduos no meio ambiente.

Em nota a Compesa afirmou que não despeja esgoto no rio São Francisco e assim que identificou a ligação irregular, tomou as providências necessárias. A companhia ainda afirma que tem trabalhado na fiscalização e combate as ligações clandestinas de esgoto com a utilização de equipamentos de sondagem e geofonagem.

Confira a seguir a íntegra nota emitida pela companhia

“A COMPESA recebeu com indignação a acusação da Prefeitura de Petrolina publicada hoje na imprensa e esclarece que:

1- A Compesa não despeja esgoto no Rio São Francisco. Temos a mais moderna Estação de Tratamento de Esgotos, inclusive com Certificação ISO 14.001.

2- Assim que a Compesa identificou a ligação clandestina no cruzamento das Ruas Fernando Reis com a Rua do Trabalho, foram tomadas providências imediatas, através do tamponamento do que estava irregular e da interligação correta desse ponto à rede coletora operada pela Companhia;

3- A respeito dessa ligação clandestina, a Compesa está investigando a autoria para que sejam aplicadas as penalidades cabíveis;

4- Petrolina tem cobertura de esgoto em torno de 80%, da parte operada pela Compesa, e, segundo o ranking do Instituto Trata Brasil, foi a cidade brasileira que mais avançou na ampliação do serviço nos últimos anos;

5- Na Orla I e II foram investidos mais de um milhão de reais com a implantação de novas redes e tamponamentos direcionando esses resíduos aos sistemas de tratamento de esgoto da COMPESA;

6- Na Orla I, foram implantadas novas redes coletoras interligando todos os restaurantes a ao sistema de esgoto da COMPESA, eliminando 100% dos dejetos despejados irregularmente por particulares nas galerias de águas pluviais;

7- Na Orla 2 de Petrolina, foram implantados redes e tamponamentos nas Ruas dos Industriários, 1º de Maio, da União, São Francisco, Fernando Reis, do Trabalho e na Avenida Clementino Coelho.

8- Por fim, a Compesa informa que tem sido realizado um trabalho continuo de fiscalização e combate as ligações clandestinas de esgoto com a utilização de equipamentos de sondagem e geofonagem para localizar os pontos de despejo, eliminar as ligações e fazer a interligação a rede da Compesa para que os resíduos sejam tratados regularmente, preservando o Rio São Francisco.”

Deixe uma resposta