Após novo vídeo, pai de Beatriz apela pela colaboração de familiares, amigos e formandos da noite do crime

Audiência pública direitos da criança e do adolescente 03

Seis meses depois do emblemático assassinato na menina Beatriz, ainda há pessoas que estavam na festa que não contribuíram com as investigações. De acordo com o pai de Bia, Sandro Romilton Ferreira, ainda há formandos que ainda não disponibilizaram fotos e vídeos do dia do evento em que Beatriz foi morta. Ele reforça, que as vezes, as pessoas que estão de posse do material, pode não ver o que os peritos procuram.

“A gente soube que pouca gente tem contribuído nesse sentido. Por mais simbólico que seja aquela imagem, aquele vídeo, mostre para o profissional, ele tem um olhar diferenciado. Recentemente recebemos um desses vídeos, foi revelador e nós achamos que outros virão” pede.

A família de Beatriz informou recentemente que receberam um vídeo que contribuiu nas investigações e aqueles que tiverem medo de alguma maneira de se dirigirem a polícia, Sandro assegura que o sigilo existe, mas que se preferirem, podem entregar o material a eles.

“Ontem eu recebi uma lista extensa de formando que ainda não contribuíram de modo algum com as investigações policiais, chega ao ponto da gente pedir aos pais para tentar convencer alguns desses jovens a disponibiliza esse  material. A gente apela, continua apelando e não vamos parar, e se for possível ir de casa em casa. Nós vamos tentar conseguir uma prova substancial que realmente conclua todo esse nosso sofrimento” afirma.

 

Deixe uma resposta