Após pedido de cassação, Domingos afirma: “Eu posso ter minha voz fina, mas eu tenho minhas mãos limpas”

(Foto: Divulgação)

Em meio aos discursos de fim de ano na sessão de quinta-feira (20), a última de 2018, o vereador Domingos de Cristália (PSL) chamou atenção por ser a primeira vez que se pronunciou no plenário em relação ao pedido de cassação do seu mandato, deferido nessa semana.

O edil afirmou ter confiança na Justiça, mas disse que recorrerá da decisão até a última instância e reafirmou ter as mãos limpas. “Eu posso ter minha voz fina, mas eu tenho minhas mãos limpas. Nunca vocês ouviram falar em um ato de corrupção desse vereador”, afirmou Domingos.

LEIA TAMBÉM:

Justiça Eleitoral de Petrolina decide cassar mandato do vereador Domingos de Cristália

Segundo o vereador que é membro da bancada de oposição, a decisão é uma manobra para tirá-lo do Legislativo e abrir espaço a outro membro da situação, no caso o suplente Alvorlande Cruz (PSL). “Eu acredito na Justiça, decisão judicial ela tem que ser cumprida, se for determinado amanhã que eu tenho que me afastar desse cargo eu vou me afastar, mas eu vou lutar até o último minuto. Eu não vou entregar aquilo que ganhei por direito, da vontade do povo e das graças de Deus pra uma pessoa que quer o meu lugar de fina força. Vou deixar um recado pra ele: guarde seu paletó que em 2020 a gente concorre”, destacou.

Domingos alegou não ter comprado votos como alega a Justiça Eleitoral e voltou a se dizer inocente. “O povo reconhece o meu trabalho e vai continuar reconhecendo. Pode ter certeza que eu vou continuar até 2020”, finalizou.

Deixe uma resposta