Arqueóloga brasileira receberá o título de Doutor Honoris Causa pela Univasf

(Foto: Internet)

O Conselho Universitário (Conuni) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) aprovou em Sessão Ordinária, realizada na ultima sexta-feira (29), a concessão de dois títulos Doutor “Honoris Causa” a arqueóloga e fundadora da Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham), Niède Guidon.

O título foi apresentado pelos servidores técnico-administrativos em educação Jarbas Amarante, Patrícia Mariano e Célia de Souza. O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva também receberá o título, que foi requerido por outros servidores.

A arqueóloga brasileira, entre outros feitos, é a responsável pela criação do Parque Nacional da Serra da Capivara, que batiza o Campus da Univasf, localizado na cidade de São Raimundo Nonato (PI).

A concessão do título de Doutor “Honoris Causa” na Univasf é regulamentada pela Resolução Nº 4/2016 do Conuni, que estabelece os critérios para a homenagem. De acordo com a Resolução, o título pode ser concedido “a personalidades nacionais ou estrangeiras, não pertencentes à Univasf, que tenham contribuído, de modo notável, para o progresso das ciências, letras, artes ou cultura e aos que tenham beneficiado de forma excepcional à humanidade, ao país, ou prestado relevantes serviços à Universidade”. A outorga do título Doutor “Honoris Causa” será certificada por diploma.

Um Comentário

  • Patricia Mariano

    6 de outubro de 2017 at 10:39

    Valdiney, bom dia!

    Só para esclarecer: eu – Patrícia Mariano, Célia Souza e Jarbas Amarante, propusemos somente o Título de Doutora Honoris Causa à Pesquisadora Niede Guidon. O título de Lula, foi proposição de outros dois servidores da Univasf.

    Responder

Deixe uma resposta