Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

“Assassino preso não destrói sonhos”, disse a mãe do jovem Alisson durante coletiva

Ana Claudia Dantas Batista, mãe de Alisson. (Foto: Blog Waldiney Passos)

As palavras são de Ana Claudia Dantas Batista, mãe de Alisson Dantas Nunes, assassinado em 2015, no bairro Quati, em Petrolina, com golpes de facão porque estava usando o WiFi do vizinho. O acusado, Rezielio Alves de Almeida, de 52 anos, foi preso na tarde da terça-feira (29), na cidade de Ponta Grossa, estado do Paraná.

Durante entrevista coletiva na manhã de hoje (30), após a fala da delegada Polyanna Neri, responsável pelo o caso, a mãe da vítima também falou com a imprensa. “Eu estou me sentindo grandemente grata a equipe da doutora Polyanna Neri que me acolheu desde o primeiro momento que eu os busquei. Como ela já colocou pra vocês, foi uma captura minuciosa, eu acreditei desde o primeiro momento. Foi difícil. Eu creio que teve algumas frustrações por esse caminho, mas em momento algum eles desistiram e a gente está aqui hoje com essas vitória”, confessou Ana Claudia Dantas.

LEIA TAMBÉM

“Foi uma investigação profunda para chegar até o assassino de Alisson”, disse delegada Polyanna Neri durante entrevista coletiva

Ela agora só espera que o acusado seja julgado e condenado pela morte de seu filho. “Eu espero o julgamento e a pena que ele venha a cumprir que seja a máxima. Desde o primeiro protesto que eu participei, eu carregava uma faixa com uma frase minha que dizia assim: assassino preso não destrói sonhos. Então pra que ele não venha a destruir outros sonhos eu quero que seja feita justiça”, disse ela.

Rezielio está preso em um presídio da cidade de Ponta Grossa mas será recambiado para Petrolina, onde será julgado por homicídio duplamente qualificado. Se for condenado pode pegar até 30 anos de prisão.

Deixe uma resposta