Caixa deve abrir concurso em 2016

caixa-economica-federal

Mesmo ainda não confirmado oficialmente, é grande a expectativa pela realização de novo concurso público para o cargo de técnico bancário da Caixa Econômica Federal ainda no decorrer de 2016. Acontece que o prazo de validade do último certame, já prorrogado, se encerrará em 16 de junho e, caso a instituição não inicie um novo certame até esta data, após este prazo não terá mais condições de repor eventuais necessidades de pessoal.

O cargo de técnico bancário, um dos mais procurados do funcionalismo, exige apenas ensino médio, com remuneração de R$ 2.932,32, incluindo salário base de R$ 2.025 e R$ 907,32 de benefícios  – isso no concurso Caixa Econômica de 2014.

A grande procura se deve, ainda, aos benefícios oferecidos pela instituição, como possibilidade de evolução salarial ao longo da trajetória profissional, possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros e resultados, possibilidade de participação em plano de saúde de previdência complementar, auxílio refeição-alimentação, auxílio cesta-alimentação, possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento e programas de preservação da saúde, qualidade de finda e prevenção de acidentes.

Vale lembrar que, ao contrário do Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal ainda pode realizar concursos para formar cadastro reserva de pessoal, para preenchimentos eventuais, de acordo com as necessidades.

Em audiência pública, realizada em 29 de setembro, pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados, foi discutida a necessidade de pessoal, em decorrência do esvaziamento do quadro de funcionários.

De acordo com os deputados, a estrutura da Caixa tem crescido com ampliação de unidades, entretanto, a quantidade de empregados lotados é insuficiente para a quantidade de serviços.

Entre os participantes estavam a coordenadora da comissão executiva dos empregados da Caixa Econômica Federal, Fabiana Matheus e o gerente nacional de informações corporativas, Almir Márcio Miguel, além de representantes do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; e representante da Secretaria de Relações Institucionais.

Deixe uma resposta