Caminhada de Juazeiro a Petrolina marca os dois anos do assassinato da menina Beatriz Mota

(Foto: Jean Brito)

Mesmo com o dia chuvoso centenas de pessoas, entre os pais, parentes, amigos e pessoas anônimas da sociedade participaram na manhã de hoje (10), de uma caminhada para lembrar os dois anos do assassinato da menina Beatriz Mota, assassinada em Dezembro de 2015.

Beatriz foi morta no dia 10 de Dezembro de 2015, em uma sala de material esportivo, dentro do Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora em Petrolina, com 42 facadas, durante uma festa de formatura da escola. Até hoje, 10 de Dezembro, ninguém foi preso.

(Foto: Jean Brito)

A pé ou de bicicleta, as pessoas seguiram os pais de Beatriz Mota, Lúcia Mota e Sandro Romilton Ferreira, em uma caminhada que saiu do centro de Juazeiro, passou pela ponte Presidente Dutra, Avenida Guararapes, já em Petrolina, e parou em frente ao Colégio Nossa Senhora Maria Auxiliadora, onde Beatriz estudava e foi morta.

Lá, os manifestantes fizeram discursos pedindo justiça e fazendo apelo para que o Colégio ajude mais a polícia nas investigações. De joelhos, as pessoas que estavam no movimento também fizeram orações.

Deixe uma resposta