Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Casa Nova: após parceria, CODEVASF vai entregar obras de quase 20 milhões

O valor do investimento da CODEVASF é de 18,7 milhões.

Acompanhados da Diretora do SAAE, Dagmar Nogueira, do Engenheiro Chefe da Construtora MRM, Hilton Cock, do Fiscal da CODEVASF, Luiz Claudio, do Engenheiro Helder Arraes, o prefeito de Casa Nova, Wilker Torres e o Superintendente da 6ª SR da CODEVASF, Elmo Nascimento, fizeram, nessa quarta-feira (21), uma visita técnica às obras dos sistemas de abastecimento de água que estão sendo concluídas no interior do município.

São três sistemas, sendo o menor deles o Sistema Luis Nunes, captação flutuante, estação de tratamento na localidade e reservatório com capacidade para 30 metros cúbicos. O sistema de Lagoado, previsto inicialmente para atender a 569 pessoas, com captação flutuante na localidade Sítio Mandacaru, equipada com 2 conjuntos motor bomba, com capacidade para bombear 8.532 litros por hora, possui uma estação de tratamento, 11 reservatórios elevados com capacidade entre 5 e 10 metros cúbicos e altura de 10 a 12 metros.

O maior, Sistema Serra Branca, distante 90 quilômetros da sede, que atenderá 2.657 pessoas, têm instalada a captação na localidade de Baraúnas, com três elevatórias já construídas ao longo do percurso da adutora principal que, em conjunto com a rede de distribuição, terá 160 quilômetros. Foram construídos 16 reservatórios com capacidade variando de 5 a 70 metros cúbicos.

“Estes sistemas de abastecimento farão uma enorme diferença para a população beneficiada. A CODEVASF é uma grande parceira. ” – Diz o prefeito Wilker – “São obras que se iniciaram em 2013 e agora temos a garantia que serão concluídas e entregues às comunidades”.

“Houve atraso por causas alheias à CODEVASF” – explica Helder Arraes – “A seca, que afastou substancialmente as localizações das captações, aumentando o custo e alterando o orçamento é a principal. São obras que se iniciaram em junho, julho de 2013, mas agora com recursos garantidos e 98% das obras executadas, não há possibilidade de mais atrasos”.

Já foram concluídas as adutoras e as três estações de tratamento. Com 98 por cento das obras concluídas, os reservatórios, as captações e a extensão da rede elétrica, devem ser finalizados entre março e abril, entrando em fase de testes, para serem entregues no início de maio de 2018.

Deixe uma resposta