“A Compesa presta um serviço de péssima qualidade em Petrolina”, afirma vereador Ruy Wanderley

O vereador afirmou que vai acionar o Ministério Público para que a Compesa cumpra o plano de metas. (Foto: Blog Waldiney Passos)

O vereador Ruy Wanderley (PSC) se mostrou indignado, durante a sessão ordinária dessa terça-feira (11), na Câmara Municipal de Petrolina, com a atuação da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na cidade. Segundo o parlamentar, a empresa presta um serviço de péssima qualidade à população petrolinense, além de cobrar taxas muito altas.

“O plano de metas da Compesa venceu o prazo em 2011 e a até agora não foi cumprido. A Compesa presta um serviço de péssima qualidade ao povo de Petrolina. Uma tarifa de água e esgoto altíssima, a atenção que é dada ao usuário que depende da Compesa péssima. Eu não estou mais aguentando não ver as coisas acontecendo em relação à Compesa”.

Questionado sobre o fato do governo municipal estar em parceria com a Compesa, o vereador afirmou que não se pode ficar observando a Compesa prestar um péssimo serviço e não fazer nada. Ele afirmou que a cobrança diz respeito ao cumprimento do plano de metas da empresa.

“Não é porquê nós somos aliados que temos que ver todos os dias a Compesa prestar um péssimo serviço à população petrolinense. A empresa tem bons funcionários aqui em Petrolina, mas o plano de metas não foi cumprido até agora. O que eu estou cobrando é que esta lei seja cumprida”.

O parlamentar afirmou que não dá para ver a população reclamar todos os dias dos serviços prestados pela empresa e disse que vai acionar o Ministério Público para que a Compesa cumpra com o plano de metas que deveria ser cumprido até 2011.

“Vamos entrar no Ministério Público para que o plano de metas seja cumprido. Quase todos os projetos de irrigação de Petrolina não tem saneamento e nem água tratada. A gente não pode ver a população reclamando de coisas pequenas que não acontece nos bairros de Petrolina, ouvir conversa bonita de gestor da Compesa e não ver o plano de metas ser cumprido”.

Deixe uma resposta