Conselho Municipal de Cultura de Juazeiro divulga nota de repúdio em relação ao leilão do prédio do Grande hotel

A Comissão Permanente de Patrimônio e Memória, do Conselho Municipal de Cultura de Juazeiro divulgou nota esta semana, através da qual, repudia veementemente um Leilão que está sendo preparado para vender o prédio do Grande Hotel, administrado pela rede de hotéis Lazar.

No documento os conselheiros afirmam que a sociedade civil de Juazeiro não deixa passar em branco mais um episódio de dilapidação de seu patrimônio cultural edificado sem se manifestar. Confira a seguir à integra da nota.

NOTA DE REPÚDIO

“O Conselho Municipal de Cultura de Juazeiro (BA), através da sua Comissão Permanente de Patrimônio e Memória, repudia veementemente o LEILÃO DO GRANDE HOTEL DE JUAZEIRO que se pretende realizar no dia 24 de fevereiro de 2021, por se tratar de edificação que constitui patrimônio não apenas juazeirense, mas também da Bahia.

A sociedade civil de Juazeiro não deixa passar em branco mais um episódio de dilapidação de seu patrimônio cultural edificado sem se manifestar, e, por isso, vimos repudiar veementemente que o Governo do Estado não lute até as últimas consequências para reverter este quadro e que a Justiça não responda positivamente à questão.

O imóvel é monumento da arquitetura moderna no sertão do Nordeste, remanescente de um momento histórico em que o turismo na região passa a ser incentivado de forma oficial e efetiva, e testemunho da evolução cultural e social de Juazeiro e região.

Enquanto instância que representa a sociedade civil juazeirense, o Conselho Municipal de Cultura não se calará em prol da proteção do patrimônio cultural de Juazeiro, que passará a situação de efetivo risco, caso passe a pertencer à iniciativa privada, através do referido leilão.”

Deixe uma resposta