Delator da Lava Jato afirma ter pago R$ 300 mil a Isaac Carvalho

(Foto: Internet)

Em depoimento, o delator Alexandre Lopes Barradas, ex-diretor da Odebrechet Ambiental, revelou ter feito um pagamento de R$ 300 mil à campanha do ex-prefeito de Juazeiro Isaac Carvalho (PCdoB) nas eleições de 2012.

Segundo o delator, os valores foram doados através de caixa 2. A verba citada não aparece na declaração de doações do então candidato naquele ano.  No depoimento, ex-diretor da Odebrechet, afirma que no primeiro encontro, ocorrido em um restaurante do aeroporto de Salvador, ele, o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB) e Isaac Carvalho discutiram a possibilidade de apoio financeiro.

“Nessa conversa, uma das coisas que foram tratadas, era que ele [prefeito] tinha uma empresa de saneamento local. [Juazeiro] É um dos poucos ambientes onde a Embasa não atua. Então, era um ambiente interessante pra gente. Conversei sobre a possiblidade de ele promover uma privatização. Ele disse que pensava nisso, via alguma dificuldade, mas poderia ser avaliado. Porque ele tinha problemas de gestão, faltava água, a arrecadação não dava para suprir”, afirmou.

O delator afirmou que quem deu o aval para o “investimento”, incluindo o valor, da Odebrecht no candidato foi o superior dele na companhia, Fernando Cunha. “Levei o assunto a Fenando, que disse logo, “Lá pode ter um negócio […]. Então, acho interessante fazer o investimento nesse candidato, já que ele disse que tem possibilidade, mas veja se de fato ele depois toca o projeto [privatização]”, disse.

Alexandre Lopes afirmou ainda que a empresa até preparou um Processo de Manifestação de Interesse [PMI], ao custo de R$ 5 milhões, apostando na “contrapartida” da prefeitura. No entanto, segundo Barradas, o processo “nem caminhou” por falta de interesse do já reeleito prefeito.

“Uma equipe nossa foi em Juazeiro algumas vezes. Mas entrou naquela enrolação: ‘no mês que vem vamos ver, a Câmara tem que aprovar, não sei se dá. O fato é que o dinheiro foi dado e nós ficamos absolutamente sem nada”, relatou.  A delação de Barradas ocorreu em dezembro do ano passado em Porto Alegre, RS.

Em nota ex-prefeito, Isaac Carvalho nega envolvimento:

“A acusação não tem nenhum fundamento. No próprio vídeo, o delator deixa claro que não mencionou valores na breve reunião em que discutíamos a possibilidade de investimentos no SAAE. Todas as doações de campanha foram registradas na prestação de contas, aprovada pela Justiça eleitoral.

Conforme também fica claro no vídeo, na fala do delator, a inexistência de qualquer contrato com a Odebrecht durante a nossa gestão comprova cabalmente que não recebemos nenhuma doação.”

Com informações do Bahia Notícias

Deixe uma resposta