Delegada fala com exclusividade ao blog sobre as investigações do assassinato da menina Beatriz

DRA SARA MACHADO

O sentimento da sociedade petrolinense e de toda região é de extrema revolta com a crueldade do crime praticado na noite de ontem (10), nas dependências do colégio Maria Auxiliadora, Centro, Petrolina, sertão de Pernambuco, contra a menina Beatriz Angélica Mota, 7 anos, assassinada com vários golpes de arma branca.

O crime que chegou a todos está sendo investigado pela Polícia Civil que vem trabalhando várias linhas em conjunto com as polícias Militar e Federal.

Agora há pouco a delegada Dra. Sara Machado (Delegacia de Homídios) falou a nossa reportagem sobre esse trabalho. “Agente tem algumas linhas de investigação, é precipitado informar se há uma linha específica, estamos trabalhando com todas as hipóteses desde desconhecidos que entraram no colégio até mesmo pessoas que façam parte da convivência familiar da criança”, informou.

Imagens de alguns estabelecimentos comercias já estão sendo checadas pela polícia, mas a delegada reforça a importância da participação da população na elucidação do caso. “Agente apela as pessoas que têm comércios ou casas naquelas imediações que nos procurem para colaborar com as investigações. Estamos solicitando também as imagens das pessoas que estavam no evento, às vezes algum detalhe de uma fotografia ou filmagem vai nos ajudar a elucidar esse crime”, comentou.

Doutora Sara ressaltou que as pessoas fiquem tranquilas, pois não é preciso se identificar na hora da denúncia. “Os aparelhos eletrônicos com filmagens ou imagens não vão ficar apreendidos, o material vai ser analisado pela equipe de investigação e em seguida os equipamentos serão devolvidos”. Ela salienta, no entanto, já ter recebido algumas informações de pais de alunos, mas a quantidade ainda é pequena considerando o número de pessoas que participaram do evento.

Apesar de não informar sobre os avanços nas investigações, Dra. Sara disse que pretende anunciar o nome do criminoso ainda nesta sexta-feira (11). “Tudo é possível , o que queremos é já nas próximas horas apresentar um resultado, então no que depender do esforço dessas instituições a gente espera que sim, mas não podemos determinar se vai ser positivo ou não”, ponderou.

A delegada apelou ainda para que as pessoas não fiquem postando fotos de possíveis autores do crime nas redes sociais. “A gente sabe que a intenção é ajudar, mas infelizmente o que estamos vendo são informações inverídicas imputando o crime a quem não tem nenhuma vinculação a este fato o que tem atrapalhado o trabalho da polícia e colocado em risco a integridade física das pessoas”.

A polícia tranquiliza a sociedade comunicando que assim que tiver informações sobre a autoria, a motivação do crime, a imprensa e a população serão informados.

Qualquer informação pode ser dada através dos telefones (87) 3866-6781 / 82

Deixe uma resposta