Denúncia: funcionários da Promatre de Juazeiro estão com salários atrasados

Há pendências ainda de 2017, segundo funcionários

Os profissionais do Hospital Promatre, em Juazeiro (BA) estão sem receber seus direitos trabalhistas. Mesmo sendo servidores essenciais e estarem na linha de frente, há pendências datadas ainda do ano de 2017, segundo denúncias apresentadas ao Blog Waldiney Passos.

LEIA TAMBÉM

Hospital Universitário suspende almoço de plantonistas e Sindicato precisa comprar as refeições

E não bastasse as pendências de quatro anos atrás, os servidores estão trabalhando sem adicional noturno ou de insalubridade. “Em dezembro só foi pago o salário seco, sem nenhum benefício, como o adicional noturno e insalubridade. Além disso, alguns funcionários que deixaram a unidade descobriram que o FGTS não estava sendo pago”, conta um funcionário que preferiu não ser identificado.

Exigência de trabalho, mas sem pagamento

Trabalhando sem receber, o resultado da equação é triste. “Estamos aqui com dívidas para pagar, aluguel, filhos com fome para dar de comer e sem termos de onde tirar. Nem falam de pagamento e temos que cumprir com a carga horária todos os dias recebendo”, desabafou.

A justificativa da Promatre seria a mudança de gestão municipal, que acarretou na demora do repasse dos recursos. Procurada pelo Blog, a atual equipe à frente da Secretaria de Saúde de Juazeiro informou que não se pronunciará sobre o caso.

Deixe uma resposta