Denuncia: Mototaxista reclama da falta de fiscalização em Juazeiro

(Foto: Ilustração)

A quantidade de mototaxistas clandestinos em Juazeiro, tem irritado os profissionais que trabalham de forma legalizada. A população deve ficar atenta ao serviço, para evitar transtornos.

O mototaxista Nilson Rodrigues, entrou em contato com o blog para reclamar da falta de fiscalização em Juazeiro. Segundo Nilson, a Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) não está coibindo a ação dos clandestinos, que circulam com facilidade pelo o município.

“A fiscalização aqui é zero, não existe! Estou na rua todos os dias e não encontro nenhuma fiscalização e nem ficamos sabendo de nenhuma moto clandestina apreendida. Não toleramos mais isso”, diz Nilson Rodrigues.

A população também precisa ficar atenta ao serviço, os que atuam de forma clandestina não possuem o número do alvará no tanque da moto e nem o celo de fiscalização da CSTT. O telefone da Central de Atendimento que atua com profissionais legalizados é (74) 3612 1730 e (74) 9 8808 0120

3 Comentários

  • Almeida

    7 de outubro de 2017 at 18:53

    Nunca vi uma cidade tão jogada e sem lei. Carros de luxo e motos q a prefeitura aderiu. O q nois vemos é os funcionários e vereadores usando os veículos para uso particular. Uma vergonha. Enquanto nois mototaxistas sofremos para trabalhar com tantos clandestinos.

    Responder
  • Anderson Leonardo

    7 de outubro de 2017 at 19:18

    Rapaz a cstt só trabalha uma vez por ano .sabe quando na hora da gente lagalizados pagar o alvará anual eles perseguem só os legalizados depois q a gente paga o alvará aí pronto a cstt some e os clandestinos tomam de conta da cidade na cara da fiscalização e eles não fazem nada 😬😬😬😬😬

    Responder
  • Cidadão

    7 de outubro de 2017 at 22:05

    Não seja irresponsável em seus comentários. Procure saber antes de noticiar inverdades. Só esta semana passada foram 4 mototaxistas clandestinos que tiveram suas motos recolhidas pela fiscalização.
    O trabalho ainda precisa ser melhorado sim! Mas procure saber antes de sair falando besteira.

    Responder

Deixe uma resposta