Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Destituído do comando do PSB, Miguel Coelho teme retaliação no partido e Paulo Câmara garante que separa questões administrativa da partidária

Governo afirma que Petrolina é um dos municípios mais beneficiados pela gestão. (Foto: Arquivo)

Na última segunda-feira (13) Miguel Coelho foi destituído do comando do PSB em Petrolina. Com a novidade a preocupação fica por conta de possível a retaliação partidária, mas Paulo Câmara afirma que isso não vai acontecer.

O governador Paulo Câmara esteve diversas vezes em Petrolina para entregar obras e anunciar novas. Um exemplo disso é a construção de uma escola técnica, que a prefeitura deve doar o terreno, entretanto não há previsão para o início das obras. Questões ligadas a Compesa, também são preocupantes.

“Espero que essa movimentação do partido não se reflita na relação administrativa com o Governo do Estado. Esperamos que essa relação se mantenha”, afirmou Miguel Coelho a Folha de Pernambuco.

Em nota, o Governo do Estado garantiu que separa a questão administrativa da partidária e que o município é um dos mais beneficiados pela gestão. O texto menciona os investimentos feitos na cidade: mais de R$ 160 milhões em obras de água e saneamento, autorização para a Compesa captar R$ 38 milhões na Caixa, obras de esgotamento sanitário e construção de duas escolas em tempo integral.

Sobre o futuro partidário, Miguel Coelho afirmou que vai se integrar ao projeto de oposição. “Precisamos resgatar o protagonismo e liderança que Pernambuco tem que ter, estabelecer um governo que estabeleça a relação administrativa independente de posição política”, alfinetou.

Deixe uma resposta