Educação de Petrolina avança e se destaca em Índice de Desenvolvimento de Pernambuco

Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco.

Mais um avanço da Educação de Petrolina foi conquistado. O mais novo reconhecimento foram os resultados das escolas municipais no Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco (IDEPE) do ano de 2017.

Na última quinta-feira (2), em evento realizado na Gerência Regional de Educação (GRE), Petrolina foi homenageada com 1º lugar regional para a escola Manoel Januário Rodrigues, localizada no distrito de Rajada. A unidade obteve nota de 7,13 na avaliação dos alunos do 5º ano e está em 31º no ranking estadual.

Já na avaliação do 9º ano, regionalmente, Petrolina também foi destaque. As escolas da zona rural José Fernandes Coelho, no Roçado, e Dr. José Araújo, no Rio Jardim, obtiveram o 2º e 3º lugar, respectivamente.

Outra posição que foi bastante comemorada pela Rede foi a nota geral de Petrolina no IDEPE. Com 5,52, a cidade superou a média do Estado entre todas as escolas de Rede estadual (3,98) e municipal (5,08) no 5º ano.

Na avaliação do 9º também não foi diferente: Petrolina obteve 4,5, continuando à frente de toda Rede mantida pelo governo do estado (4,22) e todas as escolas municipais de Pernambuco (4,17).

“Com trabalho, compromisso e investimentos, Petrolina está avançando e conquistando importantes resultados. A orientação do prefeito Miguel Coelho é manter nosso foco em oferecer uma educação de qualidade que transformem vidas, aliado ao belo trabalho político pedagógico que estamos desenvolvendo em parceria com professores, gestores e coordenadores. Essa comemoração é de todos”, pontuou Sônia Passos, secretária executiva de Redes.

IDEPE

Os resultados do IDEPE são calculados com base no Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco (SAEPE), que mede anualmente o grau de domínio dos estudantes nas habilidades e competências consideradas essenciais em cada período de escolaridade avaliado, além de ser uma importante ferramenta para a gestão escolar.

Realizado anualmente, o ranking acompanha o desempenho da educação pública e considera dois critérios, os mesmos usados para o cálculo do índice nacional (IDEB). São eles: fluxo escolar e proficiência SOS estudantes do Ensino Fundamental (anos iniciais e finais).

Deixe uma resposta