Em agosto, Sesc Petrolina promove 13ª Aldeia do Velho Chico; veja a programação

Cortejo Abre Alas Pro Velho Chico 2016 (Foto: Rubens Henrique/ Divulgação)

Durante coletiva no Espaço Janela 353, nesta quinta-feira (20), o Sesc Petrolina divulgou a programação da 13ª Aldeia do Velho Chico, que acontece do dia 1º a 12 de agosto. Com o tema “…Enquanto é possível mergulhar”, o Festival propõe uma reflexão de questões ligadas à preservação do rio São Francisco, de gênero, étnicas, entre outras abordagens.

Aldeia do Velho Chico – Festival de Artes do Vale do São Francisco, segue para a sua 13ª edição, com uma programação reduzida, mas que não perde o brilho e a força cultural que traz para a região do Vale. A programação conta com shows, espetáculos teatrais e de dança, literatura, cinema, oficinas, gastronomia e artesanato.

Centenas de artistas regionais e nacionais se revezarão em polos localizados em Petrolina (PE), Lagoa Grande (PE) e Juazeiro (BA). Consolidado como importante projeto multicultural do Vale, a Aldeia é um desdobramento do Palco Giratório, maior projeto de artes cênicas em circulação no país e que completa este ano 20 edições.

Veja a programação:

A abertura acontece no dia 1º de agosto, às 19h, no terraço da Galeria de Artes Ana das Carrancas, com o debate “Protagonismo Negro”. Às 20h, no mesmo local, o Núcleo Biruta de Teatro, de Petrolina, apresenta o “Recital Ponto Poético”. A cantora mineira Ceumar encerra a programação de abertura, às 20h30. Ela vai apresentar, no Teatro Dona Amélia, o show “Solo”, trazendo canções do disco “Silencia” e outras da carreira.

Na quarta-feira (2), às 15h, no Teatro Dona Amélia acontece a Mostra Pedagógica das oficinas realizadas no mês de julho na APAE Petrolina; Centro de Artes e Esporte Unificados (CEU das Águas), no bairro Rio Corrente; Espaço Cultural Filhos de Zaze, em Juazeiro-BA; no Centro de Ensino Técnico e Profissionalizante (Cetep) em Lagoa Grande; Ilha do Massangano; e no Caic de Petrolina. Às 16h, o grupo Estilizarte, Projeto Gingaé e Bando Maré de Março da Beira do Rio e a Quadrilha Junina Encanto Nordestino se apresentam no Salão do Sesc.

Às 17h, o convite à variada programação do Festival ganha as ruas no tradicional cortejo “Abre Alas pro Velho Chico”, que sai do Sesc em direção à Orla da cidade, com a Frevuca e Orquestra de Frevo; Quadrilha Junina Pisa na Fulo, Fanfarra da Escola Eduardo Coelho, Quadrilha Buscapé e Núcleo de Pesquisa em Circo. No Palco Porta do Rio, na Orla, a festa continua a partir das 18h, com o Reisado da comunidade quilombola Mata de São José, Baque Opará, Samba de Veio da Ilha do Massangano, Mestre Galo Preto e a cantora Isaar.

Na quinta-feira (3), às 15, a programação toma conta do centro comercial de Petrolina, com a atriz pernambucana Odília Nunes, encenando “Ester”. Às 17h, no Ceu do bairro Rio Corrente, o Coletivo Tripé de Petrolina apresenta o espetáculo “Meu querido catavento”. À noite, às 19h, será aberta na Galeria de Artes Ana das Carrancas a exposição “Caledoscópio”, dos recifenses Gil Vicente, Marcelo Silveira e Daniel Santiago. A cantora petrolinense Camila Yasmine fecha a programação da noite, a partir das 20h, no Teatro Dona Amélia, com o show de lançamento do seu primeiro CD, “Ribeirinha”.

No dia 4 de agosto, a partir das 15h, Odília Nunes leva “Ester” de volta ao centro comercial. Às 17h, a programação acontece no Ceu do Rio Corrente, com o espetáculo teatral “Sarapopéia”, da Trup Errante. O tradicional Muro Galeria, com o Painel Visualidade do Aldeia, vai acontecer às 18h, com Glauber Arbos, do Recife, e Felipe Rheim, de Juazeiro-BA. No terraço, às 19h, tem Poesia no Jardim de Ana “Resistência Poética”, com João Gilberto Guimarães e Virgulados. A cantora carioca Sandra de Sá será a estrela da noite, com apresentação às 20h30, no Teatro Dona Amélia.

Programação descentralizada:

Em seu primeiro final de semana (5 e 6), a programação do Aldeia chega às Ilhas e à comunidade do Lambedor, em Lagoa Grande. No sábado (5), às 10h, tem performance do Clã Virá e intervenção da mineira Dudude Hermann na Ilha do Fogo. Das 16h às 19h, o Lambedor recebe Odília Nunes, com “Decripolou Totepou”, Afoxé Filhos de Zaze, Coco das Irmãs Lopes e o Reisado da comunidade quilombola do Lambedor. Às 20h30, o grupo NATA apresenta “Iyá Ilu”, no teatro Dona Amélia.

Domingo (6), das 10h às 19h, o Aldeia toma conta da Ilha do Massangano. A programação começa com a intervenção de Dudude Hermann, seguida por “Ester”, de Odília Nunes. Às 16h30, o Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina apresenta o espetáculo “Ação nº03 – Procura-se um corpo”. Logo depois a Cia Balançarte apresenta “Chão”. No início da noite, o Coco das Irmãs Lopes faz a festa, que será encerrada com os donos da casa, o Samba de Veio da Ilha do Manssangano. No mesmo dia, às 20h30, o grupo pernambucano Totem, apresenta a performance “Retomada”.

Segunda-feira (07), é dia de poesia na Biblioteca do Sesc. Será “Indianeidades: territórios poéticos de afirmação”, com Fernanda Luz, Fred Nascimento, Claudia Truká e Edvânia Granja, às 15h. O Palco do Bambuzinho, no Centro de Petrolina, recebe, às 17h, a Tribo Truká, que apresenta o Toré. Às 19h, no Ceu do Rio Corrente, Dudude Herrman apresenta “Sublime Travessia”. No mesmo horário, acontece na escada do teatro, no Sesc, a “Degustação Literária”, com Virgílio Siqueira (Petrolina-PE). Às 20h30, o Palco Giratório aporta no teatro Dona Amélia, com o espetáculo “Ledores do Breu”, da CIA do Tijolo, de São Paulo-SP.

No dia 8, a programação começa às 15h na Biblioteca do Sesc, com Pensamento Giratório “Processos de criação e os movimentos da história”, com Cia do Tijolo e Cia Biruta. Às 17h, A “Sanfonástica Mulher-lona” será apresentada na Praça do Bambuzinho, por Lívia Mattos. Às 18h, os frequentadores do Parque Municipal Josepha Coelho poderão apreciar a apresentação de “Ao Mar”, com o Grupo Sarau das Seis. O artista Cleybson Lima vai levar as questões de gênero ao Ceu do Rio Corrente, às 19h, com o espetáculo “Sentimentos Gis”. No mesmo horário, na escada do teatro, a “Degustação Literária” tem a participação de Pók Ribeiro. A noite de terça será encerrada em grande estilo, com o lançamento do filme lançamento do Filme “Divinas Divas”, e a participação de Jane di Castro.

Quarta-feira (9), das 10h às 17h, a “Mostra Flutuante” vai acontecer no ponto das barquinhas, na Orla da Cidade. Às 15h Jane di Castro, Mycaella Bezerra, Geraldo Pontes e Thom Galiano debatem a “Diversidade em cena”, na Biblioteca do Sesc. O espetáculo teatral “3x Plínio Marcos”, com o Núcleo de Teatro do Sesc Petrolina, é atração às 19h, no Ceu Rio Corrente. Ao mesmo tempo, no Sesc, acontece “Degustação Literária” com Milena Silva. Às 20h30 no Teatro Dona Amélia, o grupo Carmim apresenta o espetáculo a “A Invenção do Nordeste”.

A programação começa às 15h no dia 10, com o debate sobre a “Re (invenção) do Nordeste”, com Durval Muniz de Albuquerque, Quitéria Kelly, Edmerson Reis e Elson Rabelo. Às 17h, quem estiver no Centro da cidade poderá assistir na Praça do Bambuzinho ao espetáculo teatral “Las Mariposas”, com o grupo Nexto. Às 19h, no Ceu Rio Corrente, o Núcleo de Teatro Biruta apresenta “Processo Medusa”. Na mesma hora, a “Degustação Literária” recebe no Sesc Petrolina o professor Pinzoh. O Palco Giratório traz às 20h30 ao Teatro Dona Amélia, o espetáculo “Hamlet – Processo de Revelação”, do  Coletivo Irmãos Guimarães (Brasilia-DF).

No penúltimo dia, sexta-feira (11), a partir das 14h as ruas do Centro de Petrolina receberão a performance “Cegos”, do Desvio Coletivo (São Paulo-SP). Às 15h, na Biblioteca do Sesc, acontece mais um Pensamento Giratório “Processo de Criação”, com Emanuel Aragão e Henrique Fontes. No mesmo local, às 17h, será lançado o Livro “Década Carmim” – Grupo Carmim. No Ceu do Rio Corrente, às 19h, o Coletivo Incomum de Dança apresenta o espetáculo “Que Corpo é esse?”. Ainda às 19h, no Sesc Petrolina tem Degustação Literária com Sida Pinheiro. Em seguida, no Teatro Dona Amélia, às 20h30, o Grupo Carmin apresenta o espetáculo “Jacy”. A partir das 22h, o Aldeia leva sua programação a Juazeiro da Bahia, para o Espaço Cultural Filhos de Zaze, no bairro Quidé, com a apresentação Ciclo, de Gean Ramos; o Reisado da Comunidade Quilombola do Lambedor e o Afoxé Filhos de Zaze.

No sábado (12), a intensa programação do Virarte encerra o Aldeia do Velho Chico. O último dia do festival começa às 16h, e toda a programação acontece no Sesc. Uma Mostra de Coreografias abre as atividades, seguida por apresentação às 17h pelo Coral Vozes do Sertão, do IF Sertão. Às 18h a Cia de Dança do Sesc apresenta o espetáculo “Eu vim da Ilha”. Às 19h o Tio Zé Bá anima o público.

As Bahia e a Cozinha Mineira (Foto: Divulgação)

Às 20h tem o espetáculo “Manga com Leite”, da Cia Alysson Amâncio, e no mesmo horário Juliano Varela apresenta o espetáculo “Tempos Difíceis”. Carol Andrade   apresenta uma performance às 21h, e em seguida, o espetáculo “Cavalo (em processo)” será apresentado pela Qualquer Um dos 2 Cia de Dança. Às 23h sobem ao palco As Bahia e a Cozinha Mineira, seguidas de “Dancing Queen” com participação de Jane di Castro e DJ Candite. A DJ Lizandra Martins encerra a edição do festival com seu setlist de “Antrópica: Ritmo e Ecologia Humana”.

Ainda durante o Virarte, das 15h às 22h, o Mercado Cultural vai funcionar no corredor do Sesc comercializando diversos produtos. Durante todos os dias do festival, será possível apreciar no hall do Sesc a exposição “Painel Instantâneo”.

Banco de alimentos do Sesc Petrolina

Neste ano, para ter acesso à programação do Virarte, o público pode optar por pagar R$5 ou doar 1 kg de alimento não perecível para o Banco de Alimentos do Sesc Petrolina, um dos modelos de atuação do Mesa Brasil Sesc – Rede Nacional de Solidariedade e Cidadania. Um programa de responsabilidade social do Sesc que atua para diminuir o abismo da desigualdade social no país, minimizando os efeitos da fome e da desnutrição.

O Aldeia do Velho Chico, conta com diversas parcerias: Prefeitura de Petrolina, Prefeitura de Lagoa Grande, Instituto Federal do Sertão Pernambucano e TV Grande Rio.

Outras informações através do telefone: (087) 3866- 7454

Deixe uma resposta