Em nota, Seres responde que licitação para novas tornozeleiras está em andamento

Tornozeleira-de-preso

Os detentos estariam sem o monitoramento eletrônico que é obrigatório para os apenados que têm autorização de saída temporária e que podem ficar em prisão domiciliar./ Foto: internet

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) esquivou-se de responder, nesta quinta-feira (04), sobre a denúncia recebida pelo blog Waldiney Passos, em que detentos do regime semiaberto da Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes estariam sem o monitoramento eletrônico. Entretanto, a secretaria afirma que Pernambuco é um dos estado que mais utilizam o monitoramento.

De acordo com nota, a secretaria informou que um processo de licitação está em andamento para atender a demanda, porém, sem responder onde estariam as tornozeleiras do município, que de acordo denúncia recebida, teriam sido encaminhadas a Recife e não mais voltado. A nota ainda informa que serão adquiridas 2.513 a mais do que o sistema dispõe atualmente.

Confira o teor da nota:

“A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informa que cumpre determinação do Poder Judiciário para a liberação de pessoas monitoradas eletronicamente. No país, houve um aumento da demanda de tornozeleiras para pessoas em regime semiaberto, devido à implantação da audiência de custódia, medidas cautelares, protetivas e prisão domiciliar. No caso de Pernambuco, está em andamento um processo licitatório para locação de 4.400 equipamentos, 2.513 a mais do que o sistema dispõe atualmente. A falta de tornozeleiras é uma questão nacional e Pernambuco é um dos estados do Brasil que mais utiliza o monitoramento eletrônico.”

Deixe uma resposta