Em visita ao Recife, Dilma inaugura última etapa de Via Mangue

recife

A presidenta Dilma Rousseff inaugura nesta quinta (21) a pista leste da Via Mangue, na cidade do Recife (PE). O novo sentido da avenida Celso Furtado, nome oficial da via que interliga os bairros de Boa Viagem e do Pina, possui 4,37 km de extensão.

O custo total da via expressa, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), foi de R$ 433,2 milhões, sendo R$ 331 milhões de financiamento do governo federal e R$ 102,2 milhões de contrapartida municipal, financiada com recursos do BNDES. As obras tiveram início em 2011, e foram parcialmente entregues antes da Copa e agora estão concluídas. Estima-se que mais de 1 milhão e 560 mil habitantes serão beneficiados com a obra, que garantirá melhoria da mobilidade urbana e a expansão da rede cicloviária de Recife.

O secretário nacional de Transporte e Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Dario Rais Lopes, afirma que, em qualquer cidade com mais de 750 mil habitantes, não há como fazer obra de mobilidade que não seja através de um esforço conjunto entre o governo local e o governo federal. Ele avalia que além de prover uma nova ligação expressa, a obra desafoga todo o sistema viário e permite um aumento de velocidade e um ganho de produtividade no transporte coletivo.

“Uma das grandes expectativas que nós temos com a Via Mangue é desafogar o sistema viário para dar mais espaço para o transporte coletivo, que é a grande prioridade. Embora seja um investimento feito numa infraestrutura voltada para o transporte individual, ele tem um impacto enorme no transporte coletivo. Empreendimentos semelhantes a esse levaram o transporte coletivo a ter uma velocidade até 50% superior”, disse.

Para a presidenta da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), Taciana Ferreira, a Via Mangue, além de beneficiar a capital pernambucana e sua região metropolitana, também é um benefício para o transporte coletivo e o transporte não motorizado.

“Essa pista leste é dotada de ciclovia e calçada. Conseguimos ampliar nas duas vias a prioridade para o transporte coletivo com a implantação de faixas azuis (exclusivas para ônibus) em corredores importantes da região sul do município, que são as avenidas principais que atendem todo o bairro de Boa Viagem e também do bairro Pina”, declarou.

Desde 2003, o governo federal investiu, por meio do Ministério das Cidades, R$ 23 bilhões somente em Recife, sendo R$ 20,5 bilhões em mobilidade urbana. No Estado do Pernambuco, o investimento total é de R$ 34,6 bilhões – R$ 20,5 bilhões em mobilidade urbana. No Brasil, o montante é de R$ 574 bilhões.

Extensão
A Via Mangue é composta por faixas de rolamento para veículos, quatro quilômetros de calçadas para pedestres e  de ciclovia, com iluminação pública. No sentido Centro/Boa Viagem, o corredor tem 4,5 km de extensão. Já no sentido contrário, corredor Leste, são 4,37km. A obra engloba ainda a construção de quatro elevados sobre a Rua Antônio Falcão, em Boa Viagem; a ponte da Lagoa Encanta Moça, via elevada sobre o mangue de aproximadamente 2km, uma alça de ligação e alargamentos da Ponte Paulo Guerra e do Viaduto Capitão Temudo.

A pista oeste, liberada em 2014, tem 5,63 quilômetros de extensão. Sai do Centro, contorna o manguezal beirando o bairro do Pina e chega no bairro Boa Viagem. Com velocidade regulamentada em 60 km/h, proporciona o deslocamento metropolitano sem passar por dentro do bairro de Boa Viagem para atingir a área sul e a cidade de Jaboatão dos Guararapes. A pista leste também será aberta com fiscalização eletrônica de velocidade. As ruas Antônio Falcão, Eduardo Wanderley Filho, Maria Carolina, Padre Bernardino Pessoa, Tenente João Cícero, José Maria Miranda e Tomé Gibson são os sete acessos da via aos bairros do Pina e de Boa Viagem.

Para a construção do sistema viário, 992 famílias que moravam em áreas de mangue foram reassentadas em conjuntos habitacionais da região. (Blog Planalto)

Deixe uma resposta