Energia solar é tema de reunião entre representantes da prefeitura de Petrolina e empresários

A reunião é um desdobramento de discussões promovidas pelo G20 Semiárido

A reunião é um desdobramento de discussões promovidas pelo G20 Semiárido/Foto: ASCOM PMP

O tema foi debatido durante uma reunião entre o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, Geraldo Junior e alguns empreendedores e profissionais da área de engenharia elétrica, que atuam no segmento de energia solar no município. O momento foi para debater o Ecomoney, programa de autoria do executivo municipal, que trata sobre a utilização de energia limpa em Petrolina.

Segundo Geraldo Junior, a reunião é um desdobramento de discussões promovidas pelo G20 Semiárido. Estiveram reunidos com o secretário, Flávio Gomes do Santos, da empresa Ledlux; representante da Domingos e Rodrigues Energia Elétrica e Fonseca Filho, da Sanpower. “O que pretendemos é criar condições de discutir com todos os atores envolvidos, instrumentos que possam estimular o uso da energia renovável e desenvolver uma cadeia produtiva em volta desse segmento”, avalia Geraldo Junior.

Para o prefeito, Julio Lossio, o incentivo de implantação de energia limpa, através de instalação de placas solares em residência e comércios é algo que já é realidade em grandes centros dentro e fora do país. “A energia limpa é o futuro e Petrolina sinaliza essa opção de olhar para o futuro”, avalia Lossio, acrescentando que a cadeia produtiva em volta do Ecomoney estimula a geração de emprego e renda.

De acordo com o secretário Geraldo Junior, entes federativos como SUDENE, BNDES e Ministério da Integração Nacional também participam de discussões sobre o Ecomoney.

Ecomoney -É uma Lei aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito Julio Lossio, em 2014, que concede desconto na alíquota do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) aos contribuintes que instalarem equipamentos, adquiridos no município de Petrolina, que produzam energia ecologicamente correta, através da energia solar. O benefício é concedido por 20 (vinte) exercícios ou até a compensação do investimento efetuado pelo contribuinte para aquisição do equipamento.

Deixe uma resposta