“ Estou bebendo água da torneira”, afirma gerente regional da Compesa em Petrolina

João Rafael

Para dar a versão da Compesa sobre os motivos da mudança no gosto da água que está sendo oferecida nas torneiras dos petrolinenses, que reclamam da mudança do gosto do precioso líquido que está salobro, após problemas estruturais com a base Estação de Tratamento do Riacho da Vitória. A Companhia esclareceu alguns pontos.

Em entrevista ao radialista Waldiney Passos, em seu programa matinal Bom Dia Vale, na manhã desta terça-feira, 26, na rádio Jornal Petrolina (PE), o gerente regional da Compesa, João Rafael, destacou que, “ a água é potável, porém ela está com gosto diferente do que estava, não estávamos acostumados a beber essa água com uma quantidade de cloreto elevada que provoca esse sabor diferente”, pontuou o gerente da Compesa, informando que água é potável e pode ser consumida.

Rafael disse ainda que a diferença na água é temporária até que as chuvas parem e o riacho baixe o seu nível, “ a cor está alterada porque a concentração de ferro e metais é muito elevada apesar de estar a baixo do nível de dureza, o ministério da saúde exige que a gente tenha dureza a baixo de 500mm, nós estamos com aproximadamente 400mm de dureza, estamos com 20% abaixo do limite que MS exige”, destacou.

Questionado se é seguro a população consumir dessa água com gosto salobra, João Rafael argumentou que, “ a água pode ser consumida pelo povo, estou bebendo água da torneira mesmo com o gosto diferente”, afirmou.

Deixe uma resposta