Fake news envolvendo dono da Joalina e grupo de notícias da região vira caso de polícia

(Foto: Ilustração)

Desde que ocorreu o atentado contra a vida do Secretário Executivo da Ammpla, José Carlos, na manhã da última quarta-feira (11), notícias falsas sobre a autoria da ação criminosa foram disseminadas nas redes sociais, uma delas chegou a informar sobre a suposta prisão de Eurico de Sá Cavalcanti, mais conhecido em Petrolina como ‘Leãozinho’, dono da Joalina Transportes.

LEIA TAMBÉM

Licitação pode ter sido motivação do atentado contra secretário: “Muita coincidência”, afirma Miguel Coelho

Notícia sobre prisão de Leãozinho é falsa, garante Polícia Civil

Como se não bastasse, o crime virtual perdurou, e a última notícia falsa divulgada, trata-se de uma nota supostamente assinada pelo advogado de defesa de Leãozinho, Eurico Júnior. No texto, são feitos esclarecimentos à população de Petrolina a cerca de uma suposta ação do prefeito Miguel Coelho contra Leãozinho. A nota chega a afirmar que o empresário teria sido coagido pelo gestor municipal a pagar propina para permanecer com a concessão do transporte coletivo em Petrolina.

Nota Falsa incrimina o prefeito Miguel Coelho. (Imagem: Reprodução/WhtsApp)

Além de usar de forma criminosa, o empresário Leãozinho e o advogado Eurico Júnior, os criminosos usaram também o Grupo de Notícias “Tiro Certo”, como sendo a fonte da falsa notícia. Em nota oficial divulgada ontem (12), o Grupo Tiro Certo desmentiu a notícia e afirmou que um Boletim de Ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia Civil.

 

“A aludida nota de esclarecimento não foi confeccionada pelo Grupo Tiro Certo. O meliante utiliza-se do prestígio do maior grupo de notícias da região para propagar mentiras. Medidas legais estão sendo tomadas conforme BO n.° 19E0304004698 junto à 214ª DP CIRC”, diz a nota.

O Blog Waldiney Passos entrou em contato com o advogado Eurico Júnior, para saber quais providências serão tomadas diante dos últimos acontecimentos envolvendo a família Cavalcanti. Ao Blog, Eurico reforçou que  anota não é de sua autoria e que medidas estão sendo estudadas.

“Sou advogado dele, mas não foi eu que escrevi essa nota, nem sei quem fez, utilizaram meu nome sem autorização. Estamos estudando as medidas cabíveis, hora de serenar os ânimos, tudo na sua hora”, ressaltou.

Deixe uma resposta