Horta comunitária é implantada para atender comunidade em Izacolândia

(Foto: ASCOM)

Despertar uma consciência sustentável e fomentar a produção agrícola são os principais objetivos do projeto Horta Orgânica Comunitária, que vem sendo desenvolvido no Sítio Coelho, a 52 km de Petrolina, na comunidade de Izacolândia. A iniciativa, que recebe o apoio da Prefeitura, é uma solução prática, usando menos recursos e aumentando a qualidade na alimentação das pessoas.

Com investimentos de cerca de R$220 mil, oriundos de verba parlamentar pra implantação do projeto, 25 famílias poderão produzir alimentos saudáveis e livres de agrotóxicos, além de gerar emprego e renda com a venda dos produtos.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário, José Batista da Gama, acompanhado de uma equipe técnica, esteve no local neste sábado (30) para acompanhar os trabalhos de preparo da terra e plantação de sementes. Serão 1,5 hectares dedicados a hortaliças e olerícolas como alface, coentro, cebolinha, tomate, entre outros.

“Como incentivo a produção de orgânicos na região, quero dizer que a Prefeitura tem investido no setor, com ações como oferta de capacitação e apoio logístico aos Produtores Orgânicos da região. A ideia da horta comunitária surgiu da Associação de Moradores da região e o pedido de apoio foi prontamente atendido pela administração, visando à sustentabilidade local”, disse o secretário.

O morador do Sítio Coelho, Ronaldo Pereira, aproveitou para agradecer a iniciativa da gestão municipal. “Essa obra traz esperança de dias melhores para nossa comunidade. Agradeço ao prefeito Miguel, o secretário José Batista e sua equipe. Vamos trabalhar muito para que esse projeto prospere”, disse Ronaldo.

Na semana passada as comunidades do Lajedo, Capim e Sítio Coelho, receberam um conjunto de obras voltadas para a melhoria da qualidade de vida dos moradores do campo. Na ocasião, o ministro Fernando Filho, o senador Fernando Bezerra e o prefeito Miguel Coelho entregaram equipamentos para abastecimento hídrico, lazer, esportes e produção rural nessas localidades.

Deixe uma resposta