Lei que proíbe discussão sobre Ideologia de Gênero nas escolas de Petrolina é aprovada pela Câmara Municipal

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Depois de muita discussão e debates acalorados, a maioria dos vereadores de Petrolina aprovou na manhã desta quinta-feira (7), o projeto de lei nº 132/2017, que proíbe as atividades pedagógicas que visem a reprodução de conceito de Ideologia de Gênero na grade de ensino de escolas públicas municipais e particulares de Petrolina.

Autor do projeto, o vereador Elias Jardim (PHS), disse que se sente feliz com a aprovação da matéria. Para ele, um projeto dessa envergadura é simplesmente em defesa da família e das crianças do município.

Durante o discurso do vereador na tribuna da Casa Plínio Amorim, algumas pessoas que estavam no plenário da câmara, gritaram contra o edil e chegaram a chamá-lo de fascista. Elias Jardim disse que respeita a ideologia dos manifestantes, mas vai defender seus princípios até o fim.

“A escola tem que ensinar matérias escolares. Questão de sexualidade fica com os pais. Isso está na constituição e também no estatuto da criança e do adolescente”, justificou o vereador.

O projeto foi aprovado em segunda discussão por 12 votos a favor e 2 contra (vereadores Gilmar Santos e Cristina Costa). Três vereadores se abstiveram (Gabriel Menezes, Aero Cruz e Zé Nildo do Alto do Cocar).

O vereador Major Enfermeiro se ausentou da sessão antes da segunda votação. Os vereadores Elismar, Paulo Valgueiro, Domingos de Cristália e Edilsão do Trânsito não participaram da sessão de hoje. Presente à sessão, a ativista Socorro Lacerda, que representou a União Brasileiro de Mulheres, lamentou a aprovação do projeto. “Nós, organizações que somos contrárias a esse retrocesso vamos tentar dialogar com o prefeito Miguel Coelho para que ele não sancione essa lei absurda”, conclui Socorro.

Deixe uma resposta