“Me lanço a um novo desafio porque sou uma mulher de coragem”, afirma Cristina Costa em discurso de despedida

Vereadora se licenciará para disputar eleições (Foto: Wesley Lopes/Ascom Câmara)

A sessão dessa terça-feira (21) na Casa Plínio Amorim foi marcada pelo discurso de despedida da vereadora Cristina Costa (PT), que se afastará da Câmara para disputar as eleições de outubro. Candidata a deputada estadual, pela lei a edil não precisava se licenciar, mas optou por isso.

Conforme já havia comentando antes, a decisão foi tomada para cumprir uma promessa feita ao seu suplente, o sargento Horácio Freire (PMN). Utilizando a Tribuna Livre, a petista afirmou que o novo desafio foi uma decisão coletiva do Partido dos Trabalhadores.

“Cristina Costa não tem mandato por ter. O mandato não é meu, é do meu partido. É do projeto social que defende os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. Me lanço a um novo desafio porque sou uma mulher de coragem”, afirmou a vereadora.

Bandeiras e compromisso com Isabel Cristina

Buscando uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Costa destacou suas principais bandeiras: defender o direito dos trabalhadores, dos professores e recolocar o estado no caminho do crescimento.

Citando Isabel Cristina, a vereadora se disse determinada a manter o legado da eterna deputada vivo. “É dela o legado que carrego comigo, desde o inicio da minha vida pública. Negra, sertaneja, pernambucana e apaixonada pelo Sertão, por Petrolina e por Pernambuco. Quero honrar a confiança que em mim ela sempre depositou”, destacou.

Caminhada à Alepe

Cristina também falou sobre sua decisão de se licenciar, mencionando o compromisso com o colega Horácio Freire na campanha de 2016. “Horácio vive um momento difícil, o da perseguição, o da transferência para longe, para longe da sua família”, justificou a petista.

A vereadora também pediu respeito dos colegas a Maria Elena (PRTB), que será a única mulher na Casa Plínio Amorim pelos próximos 45 dias. Cristina terminou sua fala mirando um futuro longe de Petrolina, para fortalecer o município a nível estadual.

Quero fazer a dobradinha: sair dessa cadeira a nível municipal na Casa Plínio Amorim e ir para a a Assembleia Legislativa de Pernambuco, para ajudar Petrolina, ajudar o prefeito Miguel Coelho, ajudar a todas as lideranças, ajudar meus colegas vereadores, mas principalmente, ajudar o povo de Petrolina”, finalizou.

Um Comentário

Deixe uma resposta