Miguel decreta estado de emergência; Petrolina tem nove casos suspeitos de coronavírus e três de H1N1

Miguel em reunião com secretários nesta segunda.

Em coletiva de imprensa, na noite desta segunda-feira (16), o prefeito Miguel Coelho falou sobre os números de casos suspeitos de coronavírus em Petrolina e sobre as novas determinações, por meio de decreto, que o município deve adotar para prevenir a transmissão da doença.

Inicialmente, o gestor reforçou o pedido de calma e de serenidade da população. “Não é porque o cenário mudou que tem que se apavorar. A gente sabe como o vírus o se comporta, sabemos quais são os grupos de risco. Então, o que temos agora é a mudança de cenário com esses casos suspeitos”, afirmou.

Além disso, Miguel falou que as medidas anunciadas anteriormente, no último sábado, eram as necessárias para aquele momento. Entretanto, com os novos casos, a prefeitura deve adotar uma postura mais restritiva, visando o bem-estar da saúde pública.

No sábado, ainda segundo o prefeito, não havia nenhum caso suspeito de coronavírus. No entanto, nesta segunda, os números atualizados da secretaria da Saúde mostram nove casos suspeitos para coronavírus e três para H1N1, além de sete casos de coronavírus sendo monitorados.

“É um número bem significativo. Isso ligou o alerta para a gente. Era um cenário esperado, sabíamos que iria chegar em algum momento e chegou. Para isso, são necessárias novas medidas”. Segundo Miguel, o decreto com as novas determinações será publicado na noite dessa segunda.

Com a crescente de casos suspeitos, o prefeito decretou estado de emergência no município. “Sabemos que essa crescente tende a acelerar a cada dia com a chegada de novas pessoas e com a transmissibilidade desses primeiros casos”, disse o gestor.

Deixe uma resposta