Ministério Público investiga secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco

O pedido de investigações foi encaminhado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa (Foto: internet)

O secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, está sendo investigado pelo Ministério Público. O inquérito civil por suspeita de improbidade administrativa foi aberto dez meses após Eurico declarar publicamente que fala com detentos por celular. As afirmações polêmicas (e estarrecedoras) foram dadas durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado.

“Eu cometo hoje um ato irregular. Eu dei meu celular em todas as cadeias. Eu não queria dar meu celular. Por que? Porque eu estou admitindo que presos usem o celular. Mas eu vou ser cínico? Eu vou mentir? O celular existe e está lá. E eu dei o meu celular e disse: liguem a cobrar. Quem sofrer tortura, quem sofrer vilipêndio, quem tiver informação para dar. E eles ligam”, declarou Pedro Eurico, à época.

O pedido de investigações foi encaminhado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa. Inicialmente, o procedimento passou pela Subprocuradoria-geral de Justiça em Assuntos Jurídicos, que encaminhou o caso para análise da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público.

O promotor responsável, Hodir Flávio Leitão de Melo, decidiu pela abertura de procedimento preparatório, e encaminhou pedido de explicações ao secretário de Justiça e Direitos Humanos. No entanto, segundo o promotor, não houve resposta. Na semana passada, o promotor decidiu pela abertura do inquérito civil por haver indícios de improbidade administrativa relacionadas à violação dos princípios administrativos. Ao final do processo, que deve passar pelo crivo da Justiça, o secretário pode perder o cargo público.

Com informações de Jornal do Comércio

Deixe uma resposta