No Rio, Dilma diz que clima do “quanto pior melhor” não beneficia economia

Dilma no-palacio-do-planalto-em-brasilia-df-nesta-1424435617187_956x500

A presidenta Dilma Rousseff voltou a afirmar hoje (8) que o clima do “quanto pior melhor “ no cenário político não beneficia a retomada econômica e a estabilidade do país. Ela defendeu o diálogo e a parceria entre setores público e privado para a volta do crescimento.

“Hoje, no Brasil, tem um certo clima de quanto pior melhor. Acho que um clima de quanto pior melhor não interessa ao país. Não interessa à necessária estabilidade econômica e política do país. Se nós somos capazes de fazer uma Olimpíada, uma Paraolimpíada, somos capazes de fazer também o nosso país voltar a crescer. Para isso, um elemento é fundamental: o elemento da convergência, do diálogo e da parceria. Esse é um símbolo e um exemplo para Brasil de que é possível fazer, quando pessoas de bem se unem em prol do bem do povo brasileiro”, disse.

A presidenta deu a declaração em discurso durante a cerimônia de inauguração do Estádio Aquático Olímpico, na Barra da Tijuca, no Rio, construído para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, na zona oeste da cidade.

Os ministros da Saúde, Marcelo Castro, e da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, filiados ao PMDB, participaram do evento. O partido deixou de apoiar o governo da presidenta Dilma Rousseff no fim de março e determinou que os ministros peemedebistas deixassem seus cargos, mas os titulares das pastas já disseram que pretendem permanecer no governo. O ministro interino do Esporte, Ricardo Leyser, também estava presente na cerimônia.

Também houve a entrega de 146 ambulâncias de UTI móvel que serão usadas nos Jogos Rio 2016 e nos eventos-testes antes da competição.

Com informações de Agência Brasil

Deixe uma resposta