Número de veículos em Petrolina cresce 79% em seis anos; Em Juazeiro número é de 59%

Crescimento do trânsito nas duas cidades já tem criado congestionamentos. (Foto: Internet)

Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) tem crescido muito ao longo dos anos, tanto do ponto de vista populacional, como no que diz respeito à infraestrutura. Contudo, o aumento da frota de veículos nos dois municípios tem ido um pouco além do crescimento das cidades.

Em 2010, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), a frota de carros e motos em Petrolina somava 56.111 veículos. Apenas seis anos depois, em 2016, o mesmo estudo mostrou um aumento de aproximadamente 75% na frota de motos e carros, com 98.635 veículos contabilizados.

Levando em consideração todos os tipos de veículos, a frota de Petrolina passou de 71.540 em 2010 para 128.096 em 2016, um crescimento de cerca de 79%.

Foram contabilizados, ao todo, em 2016, 47.750 automóveis, 4.291 caminhões, 253 tratores, 10.139 caminhonetes, 2.109 camionetas, 293 micro-ônibus, 50.885 motocicletas, 6.004 motonetas, 544 ônibus, 2 tratores de roda, 572 utilitários e 5.256 outros veículos circulando pela cidade pernambucana.

Em Juazeiro (BA), o estudo de 2010 apontava 41.903 veículos, somando motos e carros. Em 2016, o número subiu para 68.955, um aumento de cerca de 65%. Contudo, se levar em consideração todos os tipos de veículos, a cidade contou com um aumento de 59%. Em 2010, ao todo, eram 56.384 veículos e em 2016 esse número passou para 89.795.

Em Juazeiro foram contabilizados, ao todo, em 2016, 32.560 automóveis, 2.796 caminhões, 242 tratores, 8.579 caminhonetes, 1.667 camionetas, 1.030 micro-ônibus, 36.395 motocicletas, 3.511 motonetas, 1.051 ônibus, 1 trator de rodas, 357 utilitários e 1.606 outros veículos circulando pelo município.

Com esse crescimento acelerado na frota de veículos, as duas cidades devem investir em ampliação das vias e estudos de trânsito para evitar que a circulação dos automóveis se tornem um tormento para os cidadãos, como já é possível perceber.

Deixe uma resposta