Pagamento do coronavoucher poderá ser prolongado, afirma FBC

Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB) afirmou que o Auxílio Emergencial poderá ser prorrogado. O coronavoucher foi criado para ajudar MEIs, autônomos e desempregados durante a pandemia do coronavírus e será pago em três parcela.

LEIA TAMBÉM

Quem tiver cadastro aprovado receberá as 3 parcelas do Auxílio Emergencial, garante presidente da Caixa

“Ainda é cedo para decidir, porque não sabemos quando vamos restabelecer as atividades produtivas, mas acredito que algum nível de prorrogação será necessário fazer. Não se sabe se por um, dois ou três meses, mas é uma decisão a ser tomada em meados de junho”, disse em uma live.

Ele também destacou a ajuda recebida por estados e municípios. “O auxílio emergencial são R$ 70 bilhões de dinheiro vivo. Na outra ponta, são aproximadamente R$ 60 bilhões na forma de suspensão de pagamento de empréstimos junto à União ou de financiamentos junto à Caixa, Banco do Brasil e BNDES. Para Pernambuco, o governo federal deverá estar transferindo R$ 3,750 bilhões nos próximos quatro anos, seja para o governo do estado, seja para as prefeituras. Uma parte para a saúde já entrou. Mas uma outra parte são recursos de livre aplicação dos estados e municípios para fazer face aos efeitos da pandemia, como a retração da atividade produtiva que implica em queda de receita”, lembrou.

Auxílio

A previsão de rever os cadastros dos brasileiros “Em Análise” deveria ser concluído na quarta-feira (13), para o pagamento da segunda parcela ser liberado ainda nessa semana. A Caixa Econômica Federal, no entanto, não atualizou as informações sobre o calendário de pagamento.

Deixe uma resposta