Petrolina: funcionário do SAMU relata falta de EPIs, Secretaria de Saúde rebate denúncia

Funcionários denunciam falta de EPIs, mas Secretaria de Saúde nega (Foto: Ascom)

Funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Petrolina estariam trabalhando sem a devida proteção durante a pandemia do coronavírus. Segundo uma denúncia recebida pelo Blog Waldiney Passos nessa terça-feira (5), o problema atinge principalmente quem atua nas Unidade de Suporte Básico (USB).

“Na ambulância USA, que vai médico e enfermeiros tem EPIs. Na USB que é só técnico e condutor, nunca ganhamos EPIs, a não ser as botas. E a USB vai em 99% dos casos de suspeitas, a USA só vai em ocorrências“, comentou a denunciante.

Procurada pelo Blog, a Prefeitura de Petrolina afirmou que a denúncia não procede. Em nota enviada pela Secretaria de Saúde, a pasta afirma que “todos os funcionários da Secretaria de Saúde, inclusive os do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), receberam os EPIs completos e estão devidamente protegidos para o combate da pandemia”.

Leia a seguir a resposta da Secretaria de Saúde:

“Primando pela integridade dos profissionais que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus, a Prefeitura de Petrolina informa que todos os funcionários da Secretaria de Saúde, inclusive os do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), receberam os EPIs completos e estão devidamente protegidos para o combate da pandemia. Os materiais são exigidos pelo Ministério da Saúde (MS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e também pela Organização Mundial da Saúde (OMS), por isso estão sendo ofertados pela Secretaria, sendo destinados à proteção dos profissionais em função do risco de contágio pela Covid-19, apesar das dificuldades em sua aquisição – realidade de todo o país.

Como trabalham em resgate de emergência, os profissionais sempre enfrentam situações de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica e agora também relacionadas ao novo coronavírus. O SAMU 192 realiza atendimentos em qualquer lugar, seja em residências, locais de trabalho e vias públicas. As equipes são formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores socorristas. Todos carregam em sua bagagem curricular, as medidas de proteção para qualquer intervenção. Mas, diante de uma nova doença, é natural a insegurança dos profissionais. Por esta razão, já foram feitas reuniões com os coordenadores do serviço, que são multiplicadores das orientações aos colaboradores.

A Secretaria de Saúde reconhece, ainda, o trabalho heroico dos profissionais que estão atuando no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus em Petrolina.

Ascom – Secretaria de Saúde de Petrolina”

Deixe uma resposta