Polícia Civil de Pernambuco divulga retrato falado de suspeito de usar agulha para furar foliões

Retrato falado divulgado pela Polícia Civil de Pernambuco (Foto: Reprodução/Jornal do Commercio)

Na manhã de hoje (8) a Polícia Civil de Pernambuco divulgou o retrato falado de um homem suspeito de usar agulhas para furar foliões durante o Carnaval no Recife e em Olinda. Nos últimos dias, mais de cem pessoas procuraram o Hospital Correia Picanço, no bairro da Tamarineira, para pedir ajuda. Elas contaram que sentiram o momento em que teriam sido furadas em polos de folia e, por isso, precisavam de atendimento contra doenças sexualmente transmissíveis.

LEIA TAMBÉM:

Polícia Civil de Pernambuco abe inquérito para investigar casos de “agulhadas” durante carnaval

Na quinta-feira (7) à tarde, a Polícia Civil montou um posto de atendimento móvel em frente ao hospital para receber as denúncias das possíveis vítimas das agulhadas – já que até aquele momento nenhuma pessoa procurou delegacias do Estado para registrar boletins de ocorrência. Na unidade móvel, peritos papiloscopistas, responsáveis pela confecção de retratos falados, também ouviram as possíveis vítimas.De acordo com a Polícia Civil, uma vítima conseguiu descrever a fisionomia que gerou o retrato falado. Duas outras foram enfáticas ao afirmar que foram perfuradas por seringa, informando dia e local. O retrato falado foi confeccionado pela perita Solange Silva, do Instituto de Identificação Tavares Buril.

Quem tiver informações sobre o suspeito de furar os foliões durante o Carnaval, pode denunciar através do telefone (81) 3182.6091. O número foi disponibilizado pela Coordenação de Plantões da Polícia Civil. O crime de expor a vida de outrem a risco por transmissão de moléstia grave prevê pena de prisão de até quatro anos, segundo o Código Penal Brasileiro.

Com informações do Jornal do Commercio

Deixe uma resposta