Prefeita Suzana Ramos emite nota sobre pagamento de servidores da saúde de Juazeiro

(Foto: ASCOM)

Depois de uma queda de braço nos bastidores e fora dele sobre o pagamento relativo ao mês de dezembro de 2020, dos servidores da saúde de Juazeiro, a prefeita recém empossada, Suzana Ramos emitiu nota sobre o assunto. Veja a seguir:

“A prefeita Suzana Ramos assumiu mandato dia 1º de janeiro, e foi comunicada do atraso no salário dos servidores da saúde municipal.

Comprometida com os juazeirenses e a prestação de serviços de saúde,  Suzana providenciou a documentação junto à Caixa Econômica para regularizar a folha de pagamento.

Respeitando o processo burocrático do banco, o pagamento será efetuado na segunda-feira, dia 11 de janeiro.

O secretário de Saúde, Fernando Costa, juntamente com sua equipe, não está poupando esforços para que a população de Juazeiro seja bem atendida.”

O ex-prefeito Paulo Bomfim já havia emitido nota sobre o assunto. Confira:

“Em resposta à denúncia sobre não pagamento dos profissionais da Saúde, a assessoria do ex-prefeito Paulo Bomfim esclarece:

– O pagamento dos servidores da Saúde sempre foi efetuado no quito dia útil do mês subsequente, uma vez que o principal repasse para a fonte 14 (Saúde) também só é transferido até o quinto dia útil. Portanto, não há que se falar em atraso;

– Como é de conhecimento geral, a atual prefeita Suzana Ramos bloqueou judicialmente o valor de 9,5 milhões de reais. Este desbloqueio só foi conseguido no último dia 30 de dezembro, pela gestão Paulo Bomfim, mas a justiça só oficiou aos bancos no dia seguinte. O último dia do ano, porém, tinha expediente bancário reduzido e por esta razão não houve tempo suficiente para anteciparmos os salários dos servidores da Saúde, assim como fizemos com as demais categorias;

– A nova gestão, portanto, têm à disposição recursos (R$ 9.500.000,00) que vão além do suficiente para pagar os servidores que ainda não receberam suas remunerações. Cabe a prefeita fazer o pagamento imediato dos profissionais.

– Diferentemente do que ocorria no passado, Juazeiro viveu os últimos 12 anos sem atrasos salariais. Esperamos que o grupo que assumiu não repita suas antigas práticas.”

ASCOM/Paulo Bomfim

Deixe uma resposta