Prefeito de Petrolina chama Eduardo Cunha de bandido

coletiva secretários julio

Durante coletiva de imprensa para anunciar os novos secretários de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, o prefeito Julio Lossio (PMDB) falou sobre sua relação com o Partido dos Trabalhadores (PT), com a presidente Dilma e com o colega de partido, o deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ).

De acordo o prefeito de Petrolina, o rompimento do PMDB com o PT, não influencia sua relação com o Governo Federal e que ele tem boa relação com a presidente da República, Dilma Rousseff. Além disso, o prefeito da cidade disparou que não tem um posicionamento pessoal muito positivo com o presidente da Câmara.

O prefeito ainda afirmou que foi a reunião do partido e que defendia a permanência no governo, mas que respeita a decisão e segue com as decisões tomadas pelo PMDB. “Eu estou me sentindo assim, como um filho em que os pais se separam e tem que escolher com quem morar. Porque eu tenho uma admiração extraordinária pela presidente Dilma, não pelo PT, pela história de vida, pela lealdade aos princípios republicanos dela, eu não vi nada ainda, não vi depósito na conta dela, não vi safadeza dela e nem nada com a família dela” diz o prefeito.

“Eu sou Dilma por Dilma e não Dilma por Lula como a maioria era. Quero manter a melhor relação possível com a presidente Dilma e penso que ela é merecedora de concluir o mandato popular que o povo lhe deu” opinou sobre o prefeito sobre o impeachment.

O momento mais polêmico da coletiva se deu quando o prefeito citou sobre um dos nomes mais polêmicos e comentados do partido, o presidente da Câmara dos Deputados. “Eu gosto muito de Michel Temer, mas eu não consigo enxergar o governo Michel com Eduardo Cunha, um bandido daquele, de lado. Não dá, estou fora. Já disse ao presidente estou com ele para tudo, agora com Eduardo não dá” afirma Lossio.

No final de março, o PMDB, que era o principal partido da base aliada, decidiu deixar de apoiar o governo.

Deixe uma resposta