Presidente do Petrolina, Ronaldo Silva pede apoio da cidade na final da Série A2: “A bandeira hoje é o Petrolina Social Futebol Clube”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Presidente do Petrolina Social Futebol Clube, o vereador Ronaldo Silva (PSDB) fez na sessão dessa quinta-feira (18) um discurso no tom de agradecimento e desabafo sobre as dificuldades enfrentadas pela sua equipe na campanha do Campeonato Pernambucano da Série A2. Na tarde de ontem (17) a Fera Sertaneja buscou o empate em 1×1 contra o Decisão, fora de casa e garantiu uma vaga na final da competição.

LEIA TAMBÉM:

Petrolina empata e vai à final da série A2 do Pernambucano

Falando sobre os obstáculos enfrentados desde que assumiu a presidência da equipe nesse ano, o vereador criticou a falta de apoio para fazer futebol na cidade. Ao mesmo tempo que citou as batalhas dentro e fora de campo, Ronaldo também parabenizou e agradeceu a quem confiou no potencial da Fera Sertaneja.

“Quero agradecer aos patrocinadores: Unimed, a Seiva do Vale, a Quartzoliga e a Prefeitura Municipal. Eu tenho certeza deste jogo de ontem na pressão que nós recebemos lá, e estamos levando o Petrolina para disputar a final do Pernambucano. Quero ser campeão, como em 2012  que fui campeão quase invicto. Depois de muitos anos o Campeonato não tem um invicto como o Petrolina. Quero agradecer aos meus atletas e nossa condição técnica”, afirmou Ronaldo.

Citando a confusão criada pelos jogadores do Decisão e a violência da torcida fora de campo – foi necessária intervenção policial durante a partida e fora – o vereador presidente afirmou que agora é a hora de deixar as bandeiras de lado e se unir em prol do Petrolina Social Futebol Clube. “Vamos esquecer bandeira partidária, a bandeira hoje é o Petrolina Social Futebol Clube”, destacou.

Ronaldo Souza, presidente se honra do 1° de Maio também falou sobre as dificuldades para gerir um clube, como os gastos impostos pela FPF e a falta de apoio da torcida. “Até o momento os times não conseguiram colocar mil pessoas no estádio, mil pagantes pra uma cidade que tem 300 mil”, desabafou Cancão.

Deixando seu futuro em aberto, Ronaldo Silva afirmou que quem assumir o Petrolina em 2019 tem a obrigação de cuidar da Fera e organizar o clube como foi feito nesse ano.

Deixe uma resposta