Produtores Rurais de Petrolina cobram implantação do sistema eletrônico para emissão da Permissão de Trânsito de Vegetais

(Foto: Ilustração)

A Permissão de Trânsito de Vegetais (PTV) é um documento emitido ao final dos processos de certificação fitossanitária, coordenados pela Defesa Agropecuária, para viabilizar o trânsito de vegetais de acordo com as normas de defesa sanitária vegetal. Para agilizar a emissão do referido documento em Petrolina (PE), o Sindicato dos Produtores Rurais (SPR) da cidade encaminhou oficio à Adagro – Agência de Defesa Agropecuária, no dia 16 deste mês, solicitando a imediata implantação da PTV eletrônica.

De acordo Jailson Lira, presidente do SPR, a morosidade na implantação do sistema informatizado tem causado indignação nos produtores do município. Ele afirma que são inúmeros os benefícios proporcionados pelo sistema eletrônico.

“Continuamos aguardando a implantação do sistema de emissão do PTV via internet por ser uma ferramenta acessível a todos e que agrega vários benefícios a exemplo da agilidade, confiabilidade, segurança e controle das pragas e melhor gestão fitossanitária e da rastreabilidade do trânsito de vegetais”, ressaltou Jailson, lembrando que desde o ano passado, foram enviados à Adagro três ofícios informando os prejuízos com a comercialização de frutas ocasionados pela emissão do PTV manual.

Jailson Lira chama atenção ainda para o fato de que em Pernambuco a emissão da PTV é eletrônica, mas sem acesso aos produtores e empresas, porque ainda estão trabalhando com a SEFAZ para a integração com o SIAPEC que possibilitará o acesso ao usuário. “Enquanto isto, as dificuldades na logística das empresas e produtores do Vale do São Francisco continua a mesma, sendo necessário o deslocamento até o escritório da ADAGRO, ocasionando diversos problemas com motoristas e transportadoras além da demora na liberação das cargas”, concluiu o presidente lembrando ainda que encaminhou também a reivindicação para os representantes parlamentares da região na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados.

Deixe uma resposta