Profissionais de Educação Física se revoltam com reabertura de bares em detrimento de academias

(Foto: Ilustração)

Profissionais de Educação Física, empresários e até mesmo funcionários de estabelecimentos que prestam serviços nas áreas de atividades físicas, desportivas e similares têm feito barulho nas redes sociais por conta da retomada da construção civil, bares, restaurantes, comércio e shopping, e os espaços que promovem saúde ainda estarem fechados.

Em nota publicada no último sábado (20), o Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região/Pernambuco (CREF12/PE) saiu em defesa do setor deixando claro que que o Exercício Físico orientado por Profissional de Educação Física é essencial à vida e à saúde física e mental.

Além disso, junto com a Associação Brasileira de Academias (ACAD), o conselho já disponibilizou um manual bem rígido com procedimentos de reabertura de academias construído seguindo as orientações e as informações dos órgãos públicos, tais como Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.

Também foi tomado como base o histórico de regiões onde o pico da pandemia já passou e o processo de reabertura das academias já está sendo realizado, como Ásia e Europa. O documento da ACAD, inclusive, foi utilizado por outros setores a exemplo dos Shopping.

Em Petrolina, as academias e similares voltariam dia 1º de julho, mas o Tribunal de Justiça de Pernambuco determinou a suspensão do Plano de Retomada das Atividades Econômicas da cidade, no Sertão pernambucano. O plano de reabertura do comércio apresentado pela prefeitura está suspenso e, a partir de agora, está valendo as etapas de flexibilização do governo de Pernambuco.

Deixe uma resposta