Programação do Festival Aldeia Vale Dançar termina neste sábado

(Foto: Divulgação/ascom)

Uma maratona de atrações com doze horas ininterruptas de duração encerra décima edição do Festival Aldeia Vale Dançar, realizada pelo Sesc Petrolina, no próximo sábado (29) com o OverDança. A programação terá início às 13h, e se estenderá até 01h da madrugada.

A programação do último dia do festival será aberto com o show “Samba de Casa”, com a cantora Fabiana Santiago, no palco do Salão de Festas do Sesc. Às 14h, a Companhia Canuto de Dança, de Petrolina, apresentará a intervenção Dança de Salão. De Juazeiro-BA, P1 Rappers e Norte BA Crew, sobem ao palco do Salão do Sesc às 15h.

A partir das 16h, em vários espaços do Sesc circulará “Mire Veja: você dança pra mim? No Rio São Francisco”. O projeto de Tatiana Devos Gentile, do Rio de Janeiro-RJ, foi contemplado pelo Prêmio Klauss Vianna 2015. O Coletivo Trippé, de Petrolina, dará continuidade a maratona de atividades, com apresentação às 17h, do espetáculo “Cordear”, no espaço Escada Teatro Sesc.Às 18h, no palco do Salão do Sesc, terá início o show “Orange & Noir”, com Raphael Evangelista (Brasil/França). Cleybson Lima apresentará no Teatro Dona Amélia às 19h, o espetáculo Sentimento Gis. O espetáculo tem classificação indicativa de 16 anos, assim como “Mudo Fogo”, com Clã Virá (Petrolina-PE), que será apresentado às 19h30, na escada lateral do teatro, e  “Estudos para rizoma”,  com Flávia Pinheiro (Recife-PE), que será apresentado às 20h na Galeria de Artes Ana das Carrancas.

Também às 20h, no palco alternativo, o Grupo Corpore de Dança Sesc Piedade (Jaboatão dos Guararapes-PE), dará continuidade ao Overdança, com o espetáculo “Cárcere”. “Intento 00035 – Ça m’énerve!”,  com Estela Lapponi (São Paulo-SP), é atração das 21h, na Sala de Dança. O Teatro Dona Amélia será palco para um festival de coreografias, às 23h.

A Mc Linn da Quebrada, de São Paulo-SP, fecha a programação do Festival a partir da 23h30, no palco do Salão do Sesc, com seu esperado show. A artista multimídia, performer e cantora despontou em 2016, e encontrou no funk uma poderosa arma na luta pela quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo. Naquele ano, lançou os singles “Talento” e “Enviadescer” e neste ano lançou a música “Bixa Preta” e sua experimentação audiovisual “blasFêmea”. Atualmente divulga a campanha de financiamento coletivo para a produção de seu próximo projeto, o álbum Pajubá. Nos shows, Linn da Quebrada é acompanhada pela cantora e persona Jup do Bairro, o percussionista Valentino Valentino e pelo DJ Pininga. O show da MC Linn da Quebrada tem classificação indicativa de 18 anos. Os ingressos custam R$10 (comerciário), R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira).

Das 18h até as 21h, além das demais atrações, quem for ao festival vai poder participar da “Degustação Literária Corpo da Palavra”, com Núcleo de Literatura do Sesc Petrolina, no espaço Escada Lateral Teatro Sesc. Também das 18h às 23h vai funcionar o tradicional Mercado Cultural, onde serão comercializados diversos produtos.

Deixe uma resposta