Proposta que define mudanças no ensino médio avança no Congresso

(Foto: Internet)

(Foto: Internet)

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (7) o texto-base da medida provisória que define mudanças no ensino médio, como a flexibilização das disciplinas e aumento da oferta de ensino em tempo integral.

Foram 263 votos a favor, 106 contrários e três abstenções. O plenário ainda precisa fazer a análise de emendas, o que só deve ocorrer na semana que vem. Após esse momento, o texto segue para discussão no Senado. As alterações feitas à proposta só passam a valer após a sanção do presidente Michel Temer.

A medida, alvo de polêmica e protestos de estudantes no país, prevê que parte da carga horária seja destinada ao ensino de disciplinas comuns a todos os alunos, e o restante, para aprofundamento em áreas específicas. Neste caso, o aluno poderá optar por uma entre cinco áreas: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e ensino técnico e profissionalizante.

Após a votação, o ministro da Educação, Mendonça Filho, também rebateu críticas sobre a proposta e disse apoiar as mudanças feitas no projeto até o momento.

“Temos números negativos com relação à educação no Brasil, principalmente no ensino médio. Precisamos gerar perspectiva de futuro, valorizar a flexibilidade e protagonismo do jovem. O ensino médio brasileiro tem que ser mais atrativo”, disse.

Fonte Folha de São Paulo

Deixe uma resposta