Secretários são exonerados em Pernambuco para garantir votos pró-impeachment

sebastiao_oliveira

Deputado Sebastião Oliveira deixou governo de Pernambuco (Foto: Adriano Roberto/Divulgação)

O secretário de Transportes de Pernambuco, Sebastião Oliveira (PR),  foi oficialmente exonerado nesta sexta-feira (15). Com isso, ao todo, serão três os secretários de estado que retornarão a Brasília para reassumir seus cargos na Câmara Federal. Assim, poderão participar do processo de votação de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), no domingo (17). Antes de Sebastião, Danilo Cabral (PSB), de Planejamento, e André de Paula (PSD), das Cidades, já haviam deixado as pastas, no dia anterior.

Com a rearrumação, Pernambuco garantirá quatro votos favoráveis ao impeachment da presidente. O único suplente remanescente, o deputado Augusto Coutinho (SD), também é favorável à saída da chefe do Executivo. Após articulação com Coutinho, o secretário de Turismo do estado, Felipe Carreras (PSB), que manifestou posição pró-impeachment, não viu necessidade de retomar seu posto na capital federal.

Os suplentes Raul Jungmann (PPS), Carlos Eduardo Cadoca (sem partido) e Fernando Monteiro (PP), que também eram favoráveis ao impedimento de Dilma, deixaram os postos. A saída, no entanto, deverá ser temporária. Todos os titulares deverão retornar ao Executivo pernambucano após o fim do processo de impeachment.

Mesmo os votos dos suplentes sendo, neste momento, todos favoráveis à saída da presidente, havia, nos bastidores, o temor de que o suplente Fernando Monteiro, terceiro na ordem de saída, não acompanhasse o bloco. Toda a articulação política realizada em Pernambuco pelos deputados que integram a frente de partidos do governador Paulo Câmara (PSB) era para garantir os quatro votos favoráveis ao impeachment. Por isso, três dos deputados que estavam na base do governo estadual preferiram retornar para assegurar que não haverá qualquer ruído na decisão.

Sebastião Oliveira e André de Paula já divulgaram notas à imprensa comunicando seu posicionamento oficial. “Voltarei à Câmara dos Deputados em respeito aos mais de 100 mil pernambucanos que me confiaram o seu voto. Muitos deles estiveram democraticamente nas ruas para exigir o afastamento da presidente. Votarei com independência, transparência e firmeza de convicções, honrando a expectativa de milhares de pernambucanos e de milhões de brasileiros”, diz trecho da nota de André de Paula.

Com informações do G1

Deixe uma resposta