Seleção de empresa que deve substituir Compesa avança em Petrolina

(Foto: Alexandre Justino)

Petrolina deu mais um passo para selecionar uma nova concessionária para gerenciar os serviços de água e esgoto na cidade, atualmente realizados pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). A minuta do edital elaborada pela Fundação Getúlio Vargas já está pronta e será apresentada aos petrolinenses durante uma audiência pública marcada para a próxima terça-feira (12).

Durante a audiência, representantes da Fundação irão apresentar os detalhes do documento e também ouvir sugestões da comunidade acerca da minuta do edital que já está sob análise do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O encontro acontece a partir das 10h30.

O documento foi construído por representantes da administração municipal e da Fundação Getúlio Vargas, a partir de estudos técnicos recebidos por meio do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) de três empresas especializadas em saneamento básico e do Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB).

“Foi um processo longo de quase dois anos de estudos e finalização desta minuta de edital. Agora, vamos abrir este debate, ouvir o maior interessado que é a população e amarrar de vez este processo objetivando universalizar os serviços de água e esgoto em nossa cidade”, explica o diretor presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Município de Petrolina (Armup), Rubem Franca.

De acordo com relatórios da Armup, apesar de ser a detentora da concessão, apenas 3% da rede coletora de esgotos de Petrolina foi executada diretamente pela Companhia até hoje. A prefeitura já executou mais de 77% dos serviços relacionados à rede da cidade e agora, mais uma vez, precisou intervir e está atuando fortemente na recuperação de mais de 110 km de rede coletora da bacia do bairro Dom Avelar.

Um Comentário

  • josé pedro quirino

    9 de novembro de 2019 at 20:54

    A comunidade de Pau Ferro, zona rural de Petrolina, espera de vez que o problema da falta de água seja resolvido, porque sempre se paga por um produto que não se recebe. Chegar a faltar agua por até 25 dias é um absurdo e sem desconto na conta.

    Responder

Deixe uma resposta