Acusados de assassinar o irmão do deputado federal Gonzaga Patriota vão a júri popular em Petrolina

Dois anos após o crime, acusados pelo assassinato de Ercílio Freire dos Santos, irmão do deputado federal Gonzaga Patriota, vão passar por júri popular nesta quarta-feira, no fórum Doutor Manoel Souza Filho, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O julgamento está sendo presidido pela juíza Elane Brandão Ribeiro.

Familiares e amigos da vítima compareceram ao tribunal do júri vestindo camisas para homenageá-lo. Faixas também foram colocadas em frente ao fórum. A sessão começou às 8h e conta com cinco testemunhas comuns, indicadas tanto pela defesa quanto pelo Ministério Público.

“No turno da manhã serão ouvidas as testemunhas e acredito que a realização do interrogatório dos reús. Dentro de uma perspectiva razoável, no turno serão feitas as sustentações orais tanto Ministério Público quanto da defesa e ao final, o julgamento no início da tarde ou início da noite”, explicou o promotor de justiça, Érico de Oliveira Santos.

LEIA MAIS

Recife: homem que causou colisão com três mortos se desespera durante julgamento 

“Eu não queria fazer isso, me perdoe, me mate, me mate, eu não queria machucar a sua família, me perdoe por favor”, gritou João Victor Ribeiro de Oliveira, 29 anos, está sendo julgado, nesta terça-feira (15), por ter causado a colisão que matou três pessoas, no dia 26 de novembro de 2017, no cruzamento entre a Avenida Rosa e Silva e a Rua Cônego Barata, na Tamarineira, Zona Norte do Recife.

Segundo o Jornal do Commercio, durante o depoimento emocionado do advogado Miguel da Motta Silveira, que perdeu a esposa e o filho na colisão, o acusado entrou em desespero. João Victor se jogou no chão, pediu para ser morto e pediu desculpas. A sessão foi interrompida e o homem retirado por policiais.

Autor do assassinato do PM Fredson Hermenegildo, ocorrido em Juazeiro, é condenado a 10 anos de prisão em regime fechado

O autor do assassinato do Policial Militar Fredson Wenner Hermenegildo Santos, mais conhecido como “Poró” foi condenado, nesta sexta-feira (22), a 10 anos de reclusão. O acusado, Anderson dos Santos, vai cumprir a pena,  inicialmente, em regime fechado. O julgamento aconteceu no Fórum Conselheiro Luiz Viana, 14 anos após o crime.

O Policial Militar foi assassinado a tiros, no dia 6 de junho de 2007, em uma loja de motos, situada na rua Esperanto centro, Juazeiro.

Poró era casado com Eliene Bitencourt, com quem tinha dois filhos. A família participou do julgamento.

LEIA MAIS

Caso Alice: família promove caminhada pedindo justiça

A poucos dias do júri popular que vai julgar Nielton Gonçalves Soares, a família de Alice Rodrigues promoveu uma caminhada e corrida pedindo justiça. O evento foi realizado na manhã de domingo (3), na Orla de Juazeiro (BA). O ato foi organizado pela família, que quer a punição ao assassino da jovem.

LEIA TAMBÉM

Caso Alice: família promove corrida e reforça pedido por justiça

Alice era uma jovem envolvida com esportes e era conhecida por participar dos eventos na cidade. Foram 3km de corrida ou caminhada, mas o resultado final da prova pouco importava, afinal todos os presentes no evento desejavam apenas uma coisa: justiça por Alice.

O júri popular que vai decidir o futuro de Nielton será realizado nesta terça-feira (5), no Fórum de Juazeiro, em audiência marcada para o início da manhã.

LEIA MAIS

Acusado de tentar matar secretário executivo da AMMPLA é condenado a 8 anos e 3 meses de prisão 

Segundo fontes do Blog, Wellington Pereira dos Santos, acusado de atirar em José Carlos Alves, secretário-executivo da Autarquia Municipal de Mobilidade (AMMPLA) em Petrolina (PE), no sertão de Pernambuco, foi condenado a 8 anos e 3 meses de prisão. A decisão foi tomada após julgamento realizado ontem, terça-feira (10), no Fórum de Petrolina.

Ainda não há atualização do sistema do Tribunal de Justiça de Pernambuco, mas fontes confirmam a pena do acusado.

ENTENDA O CASO

O secretário executivo da Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA), José Carlos, sofreu tentativa de homicídio no dia 11 de dezembro de 2019 em Petrolina.

José saia de casa, quando foi alvejado por quatro tiros próximo ao Condomínio Sol Nascente, que atingiram o tórax e a cabeça. Ele foi socorrido para o hospital da Unimed.

Segundo uma fonte do nosso blog, o secretário vinha recebendo várias ameaças. Ele foi o responsável, em parte, pela licitação do transporte público da cidade.

LEIA TAMBÉM

Segundo delegado, executor aguardou por oito horas antes de tentar matar secretário José Carlos

Exclusivo: julgamento do Caso Alisson Dantas poderá ocorrer por videoconferência; mãe acredita que justiça será feita

Alisson foi covardemente assassinado em 2015 (Foto: Reprodução/Facebook)

Quase cinco anos se passaram desde o dia 30 de outubro de 2015. Nessa data o jovem Alisson Dantas foi assassinado por seu vizinho, Reziélio Alves de Almeida que fugiu após o crime e somente foi preso no ano de 2018, na cidade de Ponta Grossa (PR). Os anos de impunidade se aproximam do fim, já que a Justiça de Pernambuco deu seguimento ao processo contra Reziélio, mesmo com ele ainda no Paraná.

Para quem não lembra do caso, Alisson foi atingido por golpes de facão desferidos por Reziélio. O motivo? Um sinal de wifi. O jovem tinha 18 anos, chegou a ser socorrido por sua mãe, mas morreu no Hospital Universitário de Petrolina dias após.

Aguardando a Justiça

No dia 8 de dezembro de 2019 foi realizada uma audiência no Fórum de Petrolina com a presença de Ana Cláudia Dantas, mãe de Alisson e a defesa de Reziélio. Ele ainda está no Paraná, mas participou por videoconferência. Seis meses após aquela audiência, Ana Cláudia contou que mantém a esperança de finalmente ver a justiça ser feita. “Creio que vá acontecer esse julgamento ainda esse ano. Tenho pedido a Deus que tudo isso acabe. O recambiamento ainda não foi feito, eles alegam falta de recursos“, disse a mãe ao Blog Waldiney Passos.

LEIA MAIS

Acusado de matar companheira em Vermelhos está sendo julgado nessa segunda-feira

Vítima foi morta dentro de casa pelo companheiro, que foi preso um dia após o crime (Foto: Arquivo Pessoal)

Começou há pouco, em Lagoa Grande (PE) o julgamento de Josenildo Cardoso Silva, acusado de matar a facadas Eliene da Silva Bezerra. A vítima foi morta dentro de casa, no Distrito de Vermelhos, em 6 de dezembro de 2016, quando tinha 28 anos.

Segundo a Justiça de Pernambuco, Josenildo matou Eliene, uma conhecida vendedora de perfumes na localidade, sem possibilitar a defesa da vítima. Momentos antes do crime o acusado teria se desfeito de dois perfumes vendidos por ela, para quitar uma dívida que tinha.

O casal discutiu e em seguida apunhalou Eliene por diversas vezes. Ele fugiu na moto da vítima, se escondeu e acompanhou o socorro à ela. Um dia após o crime ele voltou à residência, quando o irmão de Eliene percebeu a movimentação e acionou a polícia, que prendeu Josenildo em flagrante delito. A sentença do acusado será definido hoje, no juri popular que acontece em Lagoa Grande.

Julgamento no STJD nesta quinta pode confirmar 1º de Maio na segunda fase do Pernambucano A2

1º de Maio confia na permanência na próxima fase da competição. (Foto: Agência CH)

Nesta quinta-feira (10), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) vai julgar as irregularidades cometidas pela equipe do Decisão no Campeonato Pernambucano Série A2. O clube escalou alguns atletas irregulares e perdeu 10 pontos na classificação da competição, no entanto, após recurso a equipe recuperou a pontuação.

Caso o STJD considere que o clube realmente escalou atletas irregulares, a equipe perde os 10 pontos e o 1º de Maio garante a classificação para a segunda fase do campeonato. A sessão está prevista para iniciar às 11h no plenário do STJD.

LEIA MAIS

Lampião, o ‘Rei do Cangaço’, vai a júri popular em Petrolina

O cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, mais conhecido como ‘Lampião’, será réu no primeiro Júri Épico, que acontecerá no dia 31 de outubro, no Centro Cultural Dom Bosco, localizado na Rua Antônio Santana Filho, Centro de Petrolina, das 8hs às 19hs, em Petrolina. Por ser uma figura lendária e polêmica, o ‘Capitão’ foi escolhido para a estreia do evento que ocorrerá anualmente e é de cunho processual, no qual haverá o conselho de sentença, que dará o veredicto, acerca das acusações que pesam contra o réu.

Lampião, sua companheira Maria Bonita, Padre Cícero, Corisco e as pessoas de maior relevância que foram contemporâneas ao cangaço, ganharão vida com a participação de atores que encenarão os personagens principais do caso. Mas a acusação e a defesa do réu, serão feitas por profissionais do Direito como o Promotor de Justiça Criminal, Fernando Della Latta e os advogados de defesa Marcílio Rubens, Wank Remy Medrado, Henrique Márcula e o Defensor Público do Tribunal de Justiça/PE, Francisco Jairo Siqueira Coelho.

O Júri Histórico é um projeto idealizado pelo professor e advogado Anderson Wagner Araújo e, pelo Promotor Fernando Della Latta Camargo, com o objetivo de promover uma interação entre o Direito e as demais ciências como a Sociologia, a História, a Filosofia e a Antropologia, além de possibilitar aos alunos do curso de Direito o contato com as chamadas metodologias ativas.

 Para o professor Anderson Araújo, o Júri Épico é instrumento didático de grande valor, pois apresentará uma discussão interdisciplinar ilustrada por um tempo antigo. “Do ponto de vista da exatidão histórica, julgar um personagem do passado mostra-se impossível, mas sob a ótica da dinâmica acadêmica é potencialmente válido e capaz de produzir efeitos, pois trataremos de uma situação imaginária, perpassada por um contexto histórico real e um processo penal do tribunal do júri com todas as suas particularidades”, elucida Araújo.

Já confirmaram presença no julgamento de Lampião, o Juiz da Vara da Infância e da Juventude, Marcos Bacelar, a juíza da Vara do Tribunal do júri, Elane Brandão Ribeiro, a Promotora de Justiça no 1º Tribunal do Júri de Recife, Eliane Gaia, a Promotora de Justiça do 2º Tribunal do Júri de Recife, Dalva Cabral Oliveira, o Promotor de Justiça Substituto de Recife, Rinaldo Jorge da Silva, a Promotora de Justiça Cível de Petrolina, Cíntia Granja e, os Defensores Públicos André Cerqueira/BA e William Micael/PE.

O evento será realizado em parceria entre o Ministério Público/PE, Organização dos Advogados do Brasil/PE, Defensoria Pública/PE, Tribunal de Justiça/PE, Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE- ) e a Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC).

Os interessados podem fazer suas inscrições pelo link https://instagram.com/jurihistorico.pnz?igshid=nbe6x2mq2w52

Acusado de matar ex-companheira a facadas na Areia Branca é condenado a 26 anos e 3 meses de prisão

Família da vítima protestou em frente ao Fórum, onde aconteceu o júri popular.

Na tarde desta sexta-feira (04), o ex-Policial Militar, Vanduir Ferreira de Lima, de 52 anos, foi condenado a 26 anos e 3 meses de prisão, além de indenização de 100 salários mínimos, por assassinar sua ex-companheira a facadas no bairro Areia Branca, em Petrolina (PE), no dia 29 de maio deste ano.

LEIA TAMBÉM

Familiares de vítima de feminicídio na Areia Branca protestam em frente ao Fórum

Para a relatora da comissão da mulher, vereadora Maria Elena, o momento é de tristeza, mas de incentivo à luta feminista no sertão nordestino.

“A gente está aqui representando cada mulher que é violentada, cada mulher apedrejada, a cada mulher principalmente assassinada. Nós estamos com o sentimento da mulher pernambucana, da mulher nordestina, sertaneja, da mulher petrolinense que se sentiu que se sentiu também um pouco assassinada, e pedindo a justiça que ele pegue a pena máxima”, disse.

LEIA MAIS

STJD não confirma pauta e Série A2 do Pernambucano segue paralisada

STJD não divulgou pauta e Série A2 segue paralisada (Foto: STJD/Ascom)

O julgamento do Decisão estava marcado para a última sexta-feira (20) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mas o time foi retirado de pauta e deveria ter voltado a discussão nessa semana. Contudo, a entidade mor de Justiça Desportiva nacional não divulgou a pauta de amanhã (27) e o Campeonato Pernambucano da Série A2 deverá ficar paralisada por mais tempo.

O STJD julga em última instância o Falcão, acusado em Pernambuco pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) por exceder o número de transferências interestaduais. Em primeira instância o Decisão foi punido, perdeu 10 pontos e conseguiu reverter a punição ainda no TJD.

A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) não concordou com a reversão da pena e acionou o STJD. O processo pode favorecer o 1º de Maio, representante de Petrolina na competição. O Azulino está fora da Segunda Fase da Competição, mas a perda de pontos do Falcão colocaria o Azulino na zona de classificação.

Enquanto isso a Série A2 está paralisada, já que o 1º de Maio conseguiu uma ordem na Justiça e a bola só deve voltar a rolar quando o julgamento do STJD acontecer.

STF julga habeas corpus que pode anular sentença de Lula na Lava Jato

(Foto: Mauro Pimentel/AFP)

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar na tarde desta quarta-feira (25) o habeas corpus que pode anular sentenças da Lava Jato, entre elas uma contra o ex-presidente Lula (PT), e provocar uma reviravolta em casos já julgados da operação desde a sua deflagração, em 2014.

O plenário da Suprema Corte vai decidir se réus delatores devem apresentar suas considerações finais em processos antes dos demais acusados e se ações que não seguiram esse rito anteriormente devem ter suas sentenças revistas.

LEIA MAIS

Em julgamento no plenário virtual, STF nega pedido de Lula contra atuação de Moro

(Foto: Internet)

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, por unanimidade, em votação no plenário virtual, um pedido apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra a atuação do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro.

Orelator da Operação Lava Jato no Supremo, Luiz Edson Fachin, foi o primeiro a inserir o voto no sistema. Ele votou na quinta passada (16) contra o recurso. A partir daí, os outros inseriram seus votos até a noite de quinta.A votação começou na última quinta-feira (16) e terminou às 23h59 de quinta (22). O resultado foi confirmado nesta sexta-feira (23).

O pedido do ex-presidente era para anular atos de Moro em uma das ações penais contra ele, que apura fraudes envolvendo o Instituto Lula. Nesse processo, Moro atuou apenas no começo, e a Justiça ainda não decidiu se condena ou absolve Lula pelas acusações.

LEIA MAIS

“Independente de ser vereador ou não, continuo dizendo que sou inocente”, afirma Domingos de Cristália

Domingos é acusado de cometer abuso de poder econômico, fraude e corrupção (Foto: Blog Waldiney Passos)

Após o julgamento do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), que por unanimidade, decidiu negar os recursos do vereador Domingos de Cristália. O Blog Waldiney Passos entrou em contato com o parlamentar, para saber seu posicionamento diante da decisão do Tribunal.

LEIA TAMBÉM:

TRE-PE nega recursos e mandato de Domingos de Cristália deve ser cassado

Sem aparentar surpresa, Domingos de Cristália disse ao Blog que recebeu a notícia com naturalidade, e afirma ser inocente.

“Já esperava por essa decisão, mas tenho certeza que vamos continuar nossa caminhada, se Deus quiser. Independe de ser vereador ou não, continuo dizendo que sou inocente, e na hora certa tudo vai esclarecer. Confio na justiça, e principalmente na justiça divina”, ressaltou.

Acusação

Acusado de cometer abuso de poder econômico, fraude e corrupção nas eleições de 2016, quando foi eleito vereador, Domingos de Cristália foi condenado à perda do cargo de vereador em julho este ano, mas retornou no dia 5 deste mês, após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A expectativa é de que Domingos possa continuar com seu mandato, afirma Paulo Valgueiro sobre julgamento do TRE-PE

(Foto: Ilustração)

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) deve julgar, nesta segunda (19), os recursos do vereador Domingos de Cristália (PSL), que é processado por irregularidades durante a campanha de 2016, quando foi eleito vereador em Petrolina (PE).

LEIA TAMBÉM

TRE julga nesta segunda recursos do vereador Domingos de Cristália

Domingos perdeu o cargo de vereador no início de julho deste ano, após ser condenado por unanimidade. O parlamentar foi destituído do cargo, mas retornou, no dia 5 deste mês, após uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que determinou a manutenção do edil na Câmara Municipal até o julgamento e publicação de recursos pendentes no TRE-PE.

LEIA MAIS
123