Ranilson Ramos é empossado vice-presidente do Tribunal de Contas de Pernambuco

(Foto: Divulgação/TCE-PE)

A Sessão Solene de posse da nova Mesa Diretora do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), para o biênio 2020-2021, ocorreu na última terça-feira (7). Na ocasião, tomaram posse o conselheiro Dirceu Rodolfo para presidência do Tribunal, assim como Ranilson Ramos para a vice-presidência do TCE -PE.

Ranilson Ramos é natural do município de Orocó (PE), e tem uma vasta atuação no estado. Em Petrolina (PE), no Sertão Pernambucano, foi vereador durante o período de 1983 a 1986. O currículo de Ranilson Ramos contém ainda os seguintes cargos exercidos: Diretor Comercial do LAFEPE (2003-2004); Coordenador de Programas de Desenvolvimento Tecnológico do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) (2005); Presidente da Agência Reguladora de Pernambuco (2007-2010); Secretário de Agricultura e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (2010-2013).

LEIA MAIS

Aero afirma que Situação está unida e manda recado a Cícero Freire

Líder da Oposição comentou celeuma na Mesa Diretora (Foto: Wanderley Alves/Cortesia)

Cícero Freire (PR) está na Mesa Diretora da Câmara de Petrolina, na função de 2º vice-presidente. Ele foi alçado ao posto na última terça-feira (3) e estreou ontem (5) ao lado de Ronaldo Cancão (PTB), que havia ameaçado renunciar ao seu cargo, caso o colega fosse eleito.

LEIA TAMBÉM:

Após falar em renúncia, Ronaldo Cancão muda de ideia e diz que permanece na Mesa Diretora

Cícero Freire é eleito segundo vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Petrolina

Líder do Governo na Câmara, Aero Cruz (PSB) afirmou que a rusga entre os edis é passado e que Cancão falou de cabeça quente. “Ele se exaltou naquele momento, ele achou que estavam fazendo uma situação [nova] e era um acordo antigo que os líderes [dos partidos] tinham. Eu como líder procurei me abster da votação, para que não desse conotação do Executivo, porque o líder fala pelo prefeito“, explicou.

LEIA MAIS

Após falar em renúncia, Ronaldo Cancão muda de ideia e diz que permanece na Mesa Diretora

Vereador explicou fala de ontem, na Câmara (Foto: Jean Brito/Ascom CMP)

Ronaldo Cancão (PTB) não escondeu sua insatisfação com a votação que terminou com Cícero Freire (PR) sendo alçado ao cargo de 2º vice-presidente da Mesa Diretora. Na terça-feira (3), Cancão disse que renunciaria ao seu posto, caso Cícero entrasse para o grupo.

LEIA TAMBÉM:

Cícero Freire é eleito segundo vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Petrolina

Nessa quarta-feira (4), em entrevista ao programa Super Manhã com Waldiney Passos, o vereador disse ter mudado de ideia. “Ontem me reuni com o secretário do Governo, Simão Durando e com Orlando Tolentino, conversei bastante com a vereadora Cristina Costa, Gabriel Menezes, com o líder Aero Cruz, que entendeu minha situação, alguns assessores e familiares e me orientaram a continuar o trabalho que estou fazendo e vou continuar“, diz.

LEIA MAIS

Cícero Freire é eleito segundo vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Petrolina

vereador Cícero Freire. (Foto: Blog Waldiney Passos)

Durante a sessão ordinária desta terça-feira (03), além da aprovação dos projetos da Lei Orçamentária Anual (LOA) e do Plano Plurianual (PPA), outra votação importante aconteceu na Câmara Municipal de Petrolina.

Foi colocado em pauta o nome do vereador Cícero Freire (PR) para assumir o cargo de segundo vice-presidente da Mesa Diretora da Casa Legislativa. O cargo estava vago há cerca de 10 meses, quando Gilberto Melo decidiu deixar a mesa diretora.

LEIA MAIS

Ronaldo Silva cobra eleição para vaga deixada por Gilberto Melo na Mesa Diretora

Posto que era ocupado por Gilberto Melo ainda não foi preenchido na Mesa Diretora (Foto: Blog Waldiney Passos)

No começo de 2019 o vereador Gilberto Melo (PR) anunciou sua renúncia ao cargo de 2º vice-presidente na Mesa Diretora da Câmara de Petrolina. O edil deixou sua função para focar no comando do PR municipal. Desde então a vaga está desocupada e Ronaldo Silva (PSDB) cobrou uma posição da Casa Plínio Amorim.

LEIA TAMBÉM:

Gilberto Melo anuncia renúncia de cargo na Mesa Diretora

Na sessão de quinta-feira (28), Ronaldo questionou o presidente Osório Siqueira (PSB) sobre a eleição da Mesa. “Vai acabar o ano e não vai ter eleição para a Mesa. Nosso candidato é Cícero Freire, o senhor poderia fazer a eleição hoje”, disse.

Osório, por sua vez, alegou que é necessário cumprir os trâmites legais da Casa. “Tem que seguir os trâmites legais para poder ter validade. A gente vai sentar numa reunião para discutir isso. Fazer a tramitação via edital, tem que ser de acordo”, pontuou. Cícero Freire é do mesmo partido de Gilberto Melo. O mandato da atual Mesa Diretora é para o biênio 2019/2020.

Senado arquiva investigação de suposta fraude na eleição da Mesa Diretora

Confusão se deu no dia da eleição de Davi Alcolumbre (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)

A investigação aberta durante a eleição da Mesa Diretora do Senado foi arquivada quase cinco meses após a confusão que marcou o pleito. Na ocasião, Davi Alcolumbre (DEM) terminou eleito mandatário. O corregedor da Casa, Roberto Rocha (PSDB) explicou o motivo do arquivamento.

A decisão foi publicada no Diário do Senado no último dia 22 de junho. O senador concluiu que pela análise das imagens de Tvs e câmeras de segurança não foi possível identificar quem teria tentado fraudar a votação e como isso aconteceu.

“Sendo assim, muito embora as imagens pudessem sugerir com mais ênfase a participação de algum senador, penso que a gravidade da pena, que poderia chegar até à cassação do mandato, nos impõe exigência de mais do que uma leve suspeita, mas de uma certeza plena da ocorrência do dolo, estando em jogo o valor máximo da democracia que é a soberania do voto popular, expresso pela vontade dos eleitores. As imagens, no entanto, são inconclusivas para determinar, com certeza além da dúvida razoável, a autoria e o animus do gesto”, afirmou na decisão.

Ainda segundo Rocha, o voto extra pode ser sido ocasionado por erro. “O surgimento de um voto extra, em meio a uma sessão excessivamente tumultuada, pode ter decorrido de erro, e não necessariamente de uma conduta dolosa”. (Com informações da Agência Brasil).

Gilberto Melo anuncia renúncia de cargo na Mesa Diretora

Edil assumirá liderança do PR na Casa Plínio Amorim (Foto: Blog Waldiney Passos)

Gilberto Melo (PR) não é mais o segundo vice-presidente da Câmara de Vereadores de Petrolina. O vereador anunciou sua renúncia durante a sessão de hoje (7) na Casa Plínio Amorim. Em um breve discurso o edil que é membro da bancada governista disse que tomou sua decisão para aceitar um novo desafio.

“Sou um soldado, um homem de desafio. Recebi uma missão do partido para que eu pudesse ser líder do PR na bancada. Sou homem de desafio e resolvi aceitar”, destacou o edil ao justificar sua renúncia.

Gilberto que também esteve na Mesa Diretora no biênio 2017/2018 negou qualquer problema pessoal com os colegas, refutando boatos de bastidores. “Não tenho problema com Osório ou com os colegas, tenho um grande respeito”, afirmou.

Ainda não se sabe quem ficará no cargo deixado pelo edil na atual Mesa Diretora que acabou de iniciar seus trabalhos para o biênio 2019/2020. A decisão, segundo o vereador, ficará para a próxima semana. Extraoficialmente o vereador Cícero Freire, atual presidente do PR disse que só sai do comando se for expulso.

Depois de eleger Alcolumbre presidente, Senado definirá integrantes da Mesa Diretora

(Foto: Agência Senado | Marcos Oliveira)

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito presidente do Senado depois de duas tumultuadas sessões no Congresso Nacional, mas os demais integrantes da Mesa Diretora serão escolhidos na próxima quarta-feira (6). Serão definidos os cargos de primeiro e segundo vice-presidente, secretários e suplentes.

O presidente do Senado marcou a eleição dos dez cargos da Mesa para as 15h. Conforme previsto na Constituição, o mandato dos integrantes da direção do Senado é de dois anos. As atribuições também são constitucionais. A votação que terminou com Alcolumbre aclamado foi iniciada na sexta-feira (1º) e encerrada apenas na noite de ontem (2).

Alcolumbre ganhou notoriedade por ter assumido a condução da votação ainda na sexta, o que gerou críticas e dividiu opiniões. Com o impasse a respeito do poder da Mesa os senadores aceitaram a decisão de adiar o resultado. Ontem na primeira votação houve um número de cédulas maior que a de políticos e uma nova votação foi realizada. Renan Calheiros (MDB) retirou seu nome da corrida e deixou o Plenário. Com informações da Agência Brasil.

Senado terá disputa inédita para escolha do presidente

(Foto: Ilustração)

Um novo Senado Federal começa a funcionar nesta sexta-feira (1), a partir das 15h, com a posse de 54 parlamentares que terão mandato de oito anos. O número corresponde a dois terços da Casa, e o terço restante é formado por 27 senadores que iniciaram o mandato em 2015 e ainda têm quatro anos de trabalho legislativo pela frente.

Além da estreia dos novos parlamentares, com o juramento de “guardar a Constituição Federal e as leis do país, desempenhar fiel e lealmente o mandato de senador (…) e sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil”, os senadores deverão escolher os ocupantes de 11 cargos da Mesa Diretora: o presidente, dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes de secretários.

A cerimônia de posse dos 54 parlamentares será presidida pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), único membro da Mesa Diretora da legislatura anterior que permanece com mandato.

LEIA MAIS

Novo 2º secretário, Rodrigo Araújo espera melhora nos trabalhos da Câmara de Vereadores

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Entre as novidades na Mesa Diretora da Casa Plínio Amorim no biênio 2019/2020, que tomou posse no dia 1º de janeiro, está o vereador Rodrigo Araújo (PSC). Ele exercerá a função de segundo secretário e se disse honrado em poder contribuir para os trabalhos na Câmara de Vereadores.

“Fico muito feliz de fazer parte dessa nova Mesa como segundo secretário. Quero me dedicar, quero ser responsável com esse cargo que me foi dado e vocês podem confiar que eu farei tudo para que não decepcione ninguém”, disse o edil que está em seu primeiro mandato.

Rodrigo avaliou a nova Mesa e disse esperar uma melhora no trabalho da Câmara, que em 2018 foi marcada por discussões públicas, no momento das das sessões e rusgas entre os colegas.

“Essa Mesa é mista, ela têm pessoas calmas, têm pessoas brigonas. Mas com certeza é uma Mesa que tem muita responsabilidade, até porque nós estamos aqui porque merecemos estar. Compreendo quando a Mesa se impor de uma forma mais rígida, o recado foi dado. A partir da primeira sessão a gente tem que tentar melhorar, no bom sentido”, concluiu.

Manoel da Acosap justifica decisão de não compor Mesa Diretora da Câmara: “Não sou vaidoso”

(Foto: Blog Waldiney Passos)

No biênio 2019/2020 o vereador Manoel da Acosap (PTB) estará na “planície” e não fará mais parte da Mesa Diretora. Durante a cerimônia de posse dos colegas que vão comandar os trabalhos na Casa Plínio Amorim o edil comentou sua decisão.

Manoel foi um dos principais responsáveis pelo projeto da reforma administrativa, que segundo ele resultou em desgaste com os colegas, em especial o presidente da Câmara, Osório Siqueira (PSB). Para Manoel a opção de não compor a Mesa foi pensada em abrir espaço aos companheiros de partido.

“Quero agradecer a cada um de vocês pela confiança. Não estou aqui porque não quis,  eu não sou vaidoso, eu acho que teria que dar oportunidade a quem queria estar ai, que era os membros do meu partido. Para o bom andamento da Casa e abrir oportunidade para os membros do próprio partido, eu decidi descer para a planície“, destacou.

Osinaldo Souza (PTB) que é companheiro de partido de Manoel agradeceu a atitude do colega. “O vereador não fez questão nenhuma, foi muito gentil na hora da composição da Mesa em que eu pedi a 1ª secretaria. Em qualquer cargo que Manoel queira dentro do partido ele tem meu apoio. Ele foi muito humano e gentil”, afirmou Osinaldo.

Além de Osinaldo o PTB terá Ronaldo Souza compondo a Mesa, no cargo de primeiro vice-presidente. A nova Mesa Diretora fica no comando da Câmara até o dia 31 de dezembro de 2020.

Osório reconhece dificuldades, mas espera concretizar obras na Câmara no biênio 2019/2020

(Foto: Wesley Lopes/Ascom CMP)

Osório Siqueira (PSB) fez história na Câmara de Vereadores de Petrolina ao tomar posse na terça-feira (1º) como presidente da Casa Plínio Amorim no biênio 2019/2020. Esse será seu quinto mandato no cargo mais importante do Poder Legislativo e ele disse esperar atender todas as demandas acumuladas nos últimos anos.

Último a discursar na cerimônia de posse da Mesa Diretora, o vereador reconheceu as dificuldades em comandar a Casa e agradeceu pela confiança dos colegas. “A gente procurou fazer com que as coisas dessem certo, é verdade que muitas coisas deixamos de fazer porque nos precipitamos. Encontramos barreiras e tivemos que fazer ajustes”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Com Osório reeleito presidente, Mesa Diretora é empossada na Câmara de Petrolina

Destacando a reforma administrativa e o enxugamento da folha da Câmara em 2018, Osório espera que nesse biênio consiga implementar as tão cobradas demandas dos vereadores, funcionários e imprensa.

“Tivemos essa reforma administrativa, tivemos planejamento e enxugamento de cargos e isso deixou a Câmara com uma estrutura para os gabinetes, um organograma bem distribuído e a gente vai, a partir de fevereiro, ter os setores organizados”, destacou Osório.

Com Osório reeleito presidente, Mesa Diretora é empossada na Câmara de Petrolina

(Foto: Wesley Lopes/Ascom CMP)

A terça-feira (1º) foi dia de solenidade em Petrolina. No final da tarde a nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores tomou posse e viu Osório Siqueira (PSB) fazer história ao assumir seu quinto mandato como presidente da Casa Plínio Amorim.

No biênio 2019/2020 ele estará acompanhado de Ronaldo Souza (PTB) como 1º vice-presidente, Gilberto Melo (PR) 2º vice-presidente, Major Enfermeiro (MDB) 3º vice-presidente, Osinaldo Souza (PTB) na função de 1º secretário, Rodrigo Teixeira (PSC) como 2º secretário e Elias Jardim (PHS)  como 3º secretário.

Após o hino nacional os edis eleitos fizeram o juramento. Essa Mesa Diretora seguirá no comando da Casa Plínio Amorim até o dia 31 de dezembro de 2020. A primeira sessão desse ano está marcada para o dia 5 de fevereiro, já com a reforma administrativa aprovada no ano passado.

Câmara de Juazeiro empossa nova Mesa Diretora, Tanuri faz história ao ser reeleito presidente

(Foto: Ascom)

A Casa Aprígio Duarte em Juazeiro (BA) tem uma nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020. Alex Tanuri (PSL) foi reeleito presidente da Câmara de Vereadores e estará acompanhado de Anastácio José de Assis (PC do B) no cargo de vice, Charles Leal (PDT) como primeiro secretário e Aníbal Araújo (PTC) como segundo secretário.

A cerimônia de posse foi realizada no início da tarde de ontem (1º) e contou com a presença dos demais edis eleitos em 2016. Em seu discurso, Alex Tanuri,reafirmou o compromisso com a comunidade e a defesa da democracia e da liberdade. “Acredito e defendo a Liberdade como bem maior do cidadão e da cidadã“, disse.

O prefeito Paulo Bomfim (PC do B) foi representado pelo secretário de gabinete, Vilmar Ferreira. Também esteve na cerimônia o tenente coronel, Mota Lima,  do Comando de policiamento  Região Norte (CPRN).

Petrolina: às vésperas da posse da nova Mesa Diretora da Câmara, projeto da reforma administrativa é sancionado 

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A tarde do dia 1º de janeiro será marcada não apenas pela cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Na Casa Plínio Amorim a nova Mesa Diretora assume o comando da Câmara de Vereadores e a reforma administrativa aprovada nesse ano passará a valer.

LEIA TAMBÉM:

Reforma administrativa da Câmara de Petrolina é aprovada pelos vereadores

O projeto aprovado no começo de dezembro foi sancionado no Diário Oficial de sexta-feira (28). A Lei Municipal nº 3.131/2018 prevê que a estrutura da Câmara será composta pela Presidência, Secretaria, Consultoria Jurídica, Coordenadoria de Controle Interno, além dos gabinetes dos vereadores.

Foram extintos 34 cargos e criados mais de 100 cargos. A reforma foi aprovada com a justificativa de readequar a estrutura da Câmara e modernizar o serviço prestado pelo poder Legislativo municipal.

123