Univasf disponibiliza 1.490 vagas no Sisu

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), através da Secretaria de Registro e Controle Acadêmico (SRCA) divulgou, na manhã de hoje (8), o Edital do Processo Seletivo para Ingresso nos Cursos de Graduação (PS-ICG 2016), que se refere ao preenchimento das vagas ofertadas no 1º e 2º semestres do ano letivo de 2016, dos Cursos de Graduação presenciais da Univasf. A inscrição ocorrerá por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e utilizará exclusivamente as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio de 2015 (Enem 2015).

Ao todo a Univasf disponibilizará 1.490 vagas distribuídas entre os seus 27 cursos de graduação nos campi Petrolina Sede e Ciências Agrárias (PE), Juazeiro, Senhor do Bonfim e Paulo Afonso (BA) e Serra da Capivara – São Raimundo Nonato (PI). O PS-ICG 2016 é voltado aos candidatos que concluíram ou estão em vias de concluir o Ensino Médio até a data prevista para entrega dos documentos exigidos para efetivação da matrícula. As inscrições serão realizadas exclusivamente por meio do site do SISU 2016, entre os dias 11 e 14 deste mês.

Como consta no Edital, todos os candidatos classificados dentro do número de vagas deverão realizar os procedimentos de matrícula presencial, sob pena de perder o direito à vaga. Somente no caso de impedimento do candidato realizar a matrícula, um representante legal deverá ser instituído por meio de procuração simples com firma reconhecida. Mais informações podem ser obtidas através do Edital nº 01 de 07 de janeiro de 2016 ou conferidas na página do processo seletivo disponível no Portal do Processo Seletivo de Ingresso Discente.

Políticas Afirmativas – Conforme a Lei de Cotas (Lei 12.711 de 29 de agosto de 2012), regulamentada pelo Decreto 7.824/2012, e a Portaria Normativa nº 18/2012 do Ministério da Educação (MEC), que regulamentam a implantação do sistema de cotas nas Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), a Univasf reserva 50% das vagas de graduação para cotistas. A lei abrange estudantes de escolas públicas, e entre estes, aqueles com renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio; negros, pardos e indígenas. (ascom)

Deixe uma resposta