UPAE/IMIP chega ao terceiro ano com ampliação de oferta de exames em Petrolina

(Foto: ASCOM)

O paciente já sai da consulta com a solicitação de exames que podem ser marcados no mesmo dia na recepção. (Foto: ASCOM)

Desde a inauguração, em 29 de julho de 2013, a Unidade vem ampliando o número de procedimentos realizados por mês nesse núcleo, bem como sua carta de serviços. Nos últimos três meses, por exemplo, a população de Petrolina e dos demais municípios da VIII Gerência Regional de Saúde que fazem parte da pactuação, passaram a contar com mais dois exames neurológicos (Eletroneuromiografia e Eletroencefalograma). A conquista é um ganho para a UPAE e, principalmente, para o paciente que de forma gratuita e simplificada pode realizar exames diagnósticos.

De acordo com a enfermeira gerente da Bioimagem, Paloma Almeida, o serviço acolhe a demanda do ambulatório e da clínica cirúrgica. “Nós não atendemos demanda espontânea. Para ter acesso aos exames é preciso que o paciente seja encaminhado da atenção básica pela Secretaria de Saúde, que solicitará a avaliação com um dos nossos especialistas. Então, inicialmente, o usuário passa pelo ambulatório e o médico da UPAE indica os exames a serem realizados na Unidade”, esclarece.

O paciente já sai da consulta com a solicitação de exames que podem ser marcados no mesmo dia na recepção. A UPAE procura trabalhar com o prazo de 30 dias para marcação, que é feita de segunda a sexta, das 7 às 19h. O agendamento pode ser feito pelo paciente ou por outro representante. “Quem for marcar o exame deve estar de posse da solicitação médica e de um documento oficial [do paciente] com foto”, explica Paloma.

No ato, o usuário recebe as orientações sobre o procedimento que irá fazer e o preparo que deverá realizar. “Geralmente, o próprio atendente passa as informações de forma verbal ou através de informativos. Mas, em casos de exames como colonoscopia e endoscopia que envolvem sedação e assinatura de um termo de consentimento, o paciente passa por uma entrevista com a enfermeira do ambulatório para orientações e esclarecimentos”, acrescenta. Para recebimento dos laudos, o procedimento é o mesmo da marcação.

 

Os números da Bioimagem são bastante positivos. Em seu 3º ano já foram contabilizados mais de 400 mil procedimentos, e a unidade chega a marca de 17 exames de imagem e diagnóstico ofertado, além da vasta gama dos laboratoriais. Os exames de imagem estão distribuídos entre as especialidades de Cirurgia Geral, Oftalmologia, Reumatologia, Endocrinologia, Hematologia, Gastroenterologia, Proctologia, Urologia, Pneumologia, Cardiologia, Angiologia, Neurologia e Fonoaudiologia. “Sem dúvida, temos muito a comemorar nesses três anos, pois os avanços são significativos”, acredita a responsável pelo núcleo.

 

Motivo a mais para comemorar – já próximo ao dia do aniversário da Unidade – são os dois novos exames neurológicos citados, pois a UPAE/IMIP é a única unidade do SUS em Petrolina que dispõe do serviço. “A Eletroneuromiografia é um exame de difícil acesso. Não só pelo alto custo na rede particular, mas também pela escassez da oferta. Ele estuda o funcionamento dos nervos e dos músculos e pode ser utilizado para o diagnóstico de mais de 200 doenças. Geralmente é indicado para pessoas com algum tipo de dormência decorrente de acidentes ou pessoas que sofrem de doença ocupacional”, explica o neurocirurgião Dr. Nilson Bandeira. Já o Eletroencefalograma mede a atividade elétrica cerebral e pode ser indicado para pessoas que sofrem de ansiedade e transtornos do sono; além de uma variedade de doenças psiquiátricas e neurológicas, tanto degenerativas quanto infecciosas.

A professora Maria de Lurdes do Nascimento, do município de Santa Maria, realizou a Eletroneuromiografia na quarta-feira (06). Ela aprovou o procedimento e já saiu com o pré-diagnóstico da sua doença, pois o exame é feito pelo próprio médico neurologista que a acompanha. “Há mais de um ano estou tentando uma avaliação na rede pública e só aqui na UPAE consegui o especialista e os exames de que precisava. Agora que já sei o que tenho é só tratar”, revelou esperançosa. Já a dona de casa Maria Augusta, realizou o Eletroencefalograma ontem e espera, em breve, melhorar da ansiedade e da insônia: “O meu grande desejo é voltar a dormir melhor. Espero que com esse exame o médico possa me ajudar”. Ambas, aguardam agora apenas o retorno com o médico para conclusão do diagnóstico.

Com informações da ASCOM

Deixe uma resposta