Vereador Gilmar Santos diz ter sido detido por reagir a violência policial

Ação chamou a atenção de pessoas que estavam no evento. (Foto: ASCOM/Vereador Gilmar Santos)

O vereador Gilmar Santos (PT) afirmou que o encerramento da Mostra de Artes Novembro Negro, realizado no bairro Rio Corrente, na noite desse domingo (24), foi alvo de uma ação truculenta promovida pela Polícia Militar.

De acordo com o parlamentar, o fato aconteceu por volta das 20h, quando a polícia chegou no evento, organizado pela Cia Biruta de Teatro, e “abordou um rapaz que eles diziam ser suspeito de estar portando uma arma, porém, segundo os organizadores, a Polícia fez uma abordagem violenta e totalmente desrespeitosa”.

Ainda segundo Gilmar, uma mulher, Karol Souza, da Associação das Mulheres Rendeiras, estava filmando a ação, quando os policiais perceberam e pediram o celular da jovem. Ela se negou a entregar o aparelho e “foi agredida juntamente com o músico Maércio José e o Poeta Nascimento, que estavam com ela e tentaram a proteger”.

Gilmar afirmou ainda que os policiais jogaram spray de pimenta nas pessoas que estavam próximas, “ignorando a presença de crianças no local”. Segundo o relato do vereador, ele foi detido ao tentar proteger os demais.

Um Comentário

Deixe uma resposta