Vereadores ainda divergem sobre projeto da regularização fundiária em Petrolina

Paraíba-vereador

Apesar da aprovação do projeto da regularização fundiária,  a matéria continua causando polêmica entre os vereadores de Petrolina. O estopim para um novo empate entre os edis foi a participação do vereador Paraíba (PMDB) no Programa Bom Dia Vale da Rádio Jornal desta terça-feira (05).

Além de ter contestado as colocações do colega no rádio, a vereadora Cristina Costa (PT) reafirmou na Câmara que o projeto trata apenas da regularização para fins habitacionais e não comerciais e solicitou da prefeitura a relação com os nomes dos proprietários de estabelecimentos comerciais nas áreas que serão regularizadas.

“Aquele comércio que está dentro da área da dimensão do projeto, que a família construiu a sua casa em cima da área isso pra mim é regularizada como habitação, mas tem áreas lá que fogem da metragem, o proprietário não reside, têm vários lotes, então eu estou pedindo ao prefeito Júlio Lossio que encaminhe a esta Casa todos os pontos comerciais pra que a gente possa acompanhar essa dimensão aqui junto com os 19 vereadores e dá o encaminhamento para esclarecimento e acabar com o sofismo aqui de muitos representantes que querem jogar a população contra a gente”, comentou Cristina.

O vereador Paraíba questionou a emenda da vereadora Cristina Costa, aonde ela pontua que quem tem comércio  vai ter que pagar o terreno pelo valor do mercado. “Eu não concordei, ela não pode obrigar eu concordar com isso não”, disse, desafiando ainda aos colegas declinarem os nomes dos grileiros na área da regularização. “E o que eu mais não aceito é vereador querer chamar todo aquele povo de grileiro, porque o vereador não é homem suficiente pra dizer o nome do grileiro, aí disse que é toda comunidade porque quando ele não dá o nome, você lançar o nome para uma comunidade e não quer dizer o nome, então não adianta ficar aqui dizendo é grileiro, é grileiro, é grileiro”. 

Sentindo-se ofendido com a fala de Paraíba, o vereador Pérsio Antunes (PV) disparou. “Eu vou me dirigir ao senhor, meu negócio não é de ficar falando não, é direto mesmo. Eu sou igual a deputado Adalberto Cavalcanti, é direto mesmo, tem conversa mole não. O senhor pergunta quem são os grileiros, eu é que pergunto ao senhor a quem o senhor comprou terras lá, se é que o senhor tem, e se o senhor não tem, pergunte aos 1.529 moradores a quem eles compraram, que eles vão responder ao senhor”.

Deixe uma resposta