Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Imbróglio político entre Compesa e Petrolina é discutido na Casa Plínio Amorim

Vereadores reconheceram falta de investimento, mas cobraram debate amplo (Foto: Blog Waldiney Passos)

O serviço prestado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) deu tom aos discursos dos vereadores de Petrolina na sessão de quinta-feira (14). E o tema mostrou um alinhamento de pensamentos entre as duas bancadas da Câmara.

José Batista da Gama (PSB), ex-secretário do prefeito Miguel Coelho (PSB) citou a falta de investimento da Compesa no município e foi acompanhado por Gabriel Menezes (PSL) e Gilmar Santos (PT). Os membros da oposição ratificaram a fala do colega sobre a falta de interesse da companhia com os petrolinenses.

“Interesse político”

“Desde 2003 que existe uma quebra de braço entre o município de Petrolina e o Governo de Pernambuco. Nas entrelinhas é bom que se frise: isso só existe porque existe o interesse político. O Governo de Paulo Câmara tem interesse de continuar com a Compesa porque é a menina dos ovos de ouro, porque aqui se arrecada e não se aplica um milhão em Petrolina”, destacou Zé Batista.

LEIA MAIS

Oposição comemora conquista de espaço nas Comissões da Câmara de Petrolina

Bancada da oposição começou 2019 em alta (Foto: Blog Waldiney Passos)

A celeuma das Comissões Permanentes da Câmara de Petrolina chegou ao fim na segunda-feira (11) quando foi batido o martelo e anunciada a presidência de cada segmento. Para surpresa de muitos a oposição conseguiu espaço e saiu fortalecida, emplacando três presidências das nove possíveis.

Gabriel Menezes (PSL) será o presidente da Comissão de Agricultura, Interior e Meio Ambiente; Gilmar Santos (PT) assume a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, cuja relatoria será de Paulo Valgueiro (MDB); Cristina Costa (PT) foi escolhida presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

LEIA TAMBÉM:

Fora das comissões, Aero Cruz afirma que cedeu espaço a colegas de bancada

Além das presidências a bancada terá ainda a relatoria da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude, com Costa; e duas secretarias, uma em Agricultura, Interior e Meio Ambiente, com Elismar Gonçalves (MDB) e outra com Valgueiro na Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

LEIA MAIS

Gabriel Menezes comenta aproximação de FBC com PSL: “Num partido que exista Fernando Bezerra Coelho, não existirá Gabriel Menezes”

Edil é opositor ao grupo Coelho em Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

Crítico ao senador Fernando Bezerra Coelho (FBC) e sua família, o vereador Gabriel Menezes (PSL) revelou-se decepcionado com a aproximação do governo de Jair Bolsonaro com o senador. O edil foi além e afirmou que se FBC entrar no PSL, ele sairá.

LEIA TAMBÉM:

Com aval da bancada Fernando Bezerra topa ser líder de Bolsonaro

“Num partido que exista Fernando Bezerra Coelho, não existirá Gabriel Menezes. Eu não comungo das ideias do senador, já deixei isso bem claro. Não seria somente uma decepção para Gabriel Menezes, mas para os milhões de brasileiros que elegeram Jair Bolsonaro presidente da República”, disse em entrevista por telefone a Rádio Jornal Petrolina nessa sexta-feira (8).

LEIA MAIS

Gabriel Menezes afirma ser “fake news” boato de que assumirá Codevasf

Vereador foi um dos principais apoiadores de Bolsonaro e tem comando do PSL municipal (Foto: Blog Waldiney Passos)

O governo de Jair Bolsonaro (PSL) ainda está em seu primeiro mês, mas as mudanças aplicadas pelo novo presidente devem repercutir em Petrolina, no comando da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Membro do partido de Bolsonaro e presidente do PSL em Petrolina, o vereador Gabriel Menezes teve seu nome apontado como provável gestor da Codevasf. No entanto, o edil classificou como “fake news” os boatos.

Através de suas redes sociais Gabriel foi categórico. “Eu não assumirei”. Para o vereador de Petrolina o boato foi plantado “por quem torce justamente pelo contrário, na esperança de poder anunciar um possível enfraquecimento meu”. Numa possível nomeação, o edil afirmou que atuará de forma “séria, isenta e livre de arrumadinhos”.

Segundo turno transformará eleição em “jogo de xadrez”, afirma ex-prefeito Lóssio

Ex-prefeito já havia dito que vai estar no jogo em 2020, mas sem revelar de que forma (Foto: Blog Waldiney Passos)

A eleição municipal de 2020 deverá contar, pela primeira vez na história, com o segundo turno e tornar o caminho à Prefeitura de Petrolina mais difícil. Para o ex-prefeito e candidato ao Governo de Pernambuco, Julio Lóssio, a movimentação de bastidores será a chave para ganhar o pleito.

“Nas últimas eleições a gente jogava uma partida de tênis, era um do lado e ganhava no primeiro set. Nós vamos caminhar para o segundo turno, que é um jogo de xadrez. Nós temos em Petrolina uma disputa cada vez mais que será um jogo de xadrez e ganhará quem conseguir somar mais forças no segundo turno”, comentou.

Futuro político

Anteriormente Lóssio já havia colocado seu nome no “jogo político” de 2020, porém, sem explicar em qual função. Além dele outros nomes cotados são Gabriel Menezes (PSL), Odacy Amorim (PT), Lucas Ramos (PSB), Gonzaga Patriota (PSB) e o atual prefeito, Miguel Coelho.

Quando questionado a respeito de uma possível aliança entre a oposição, caminhando ao lado de Lucas Ramos, Lóssio não descartou a parceria. “Nós vamos discutir essa questão de eleição no momento certo, mas eu penso que teremos uma eleição que é um jogo de xadrez e agora é diferente”, finalizou

Miguel manda recado para Gabriel Menezes sobre eleições 2020: “Vai ganhar quem tiver mais voto”

(Foto: Divulgação)

2018 ainda não acabou, mas todas as atenções nos bastidores da política petrolinense estão voltados para o pleito de 2020, quando a Prefeitura será colocada em disputa. O atual gestor, Miguel Coelho afirmou em coletiva que vai para a corrida e criticou o “coronelismo” de Gabriel Menezes (PSL) em querer controlar o partido, evitando uma possível aproximação de Miguel com a sigla.

“Pra quem tem um discurso tão ético de ser contra essa questão de ser dono de partido ele tá um coronel do PSL, querendo se apropriar [do partido]. Até onde eu sei Gabriel não é presidente do PSL”, disse o prefeito.

LEIA TAMBÉM:

Miguel evita especulações sobre reforma administrativa, mas elogia Aero e Zé Batista

“Queremos uma empresa que invista o que arrecada em Petrolina, que não é isso que Compesa faz”, diz Miguel

A estratégia de Gabriel busca, segundo Miguel, evitar uma aproximação dos Coelhos à sigla de Bolsonaro, mas para ele independente de partido eleição se vence nas urnas.

“Se ele quiser ser candidato em 2020, todo mundo é candidato. E eu vou ter que esperar o reconhecimento da população pelo nosso trabalho, vamos enfrentar e disputar com quem estiver, vai ganhar quem tiver mais voto”, finalizou.

Bancada da oposição cita “pegadinhas” na reforma administrativa; fala de Cristina gera incômodo em colegas da situação

(Foto: Ascom/CMP)

Todos os nove projetos de lei colocados em votação na sessão de quinta-feira (13) na Câmara de Vereadores de Petrolina foram aprovados. A maior parte do debate foi voltado às matérias do Executivo, em especial o PL nº 076/2018, cuja proposta é a reformulação da estrutura administração da Prefeitura de Petrolina.

Conforme o Blog publicou ontem, a matéria foi aprovada por 14 votos a 5 na segunda votação, tendo votos contrários da bancada da oposição na primeira discussão. As principais críticas foram de Cristina Costa (PT). Ela questionou diversos pontos do PL e foi dura com seus pares da bancada governista.

“Eu faço papel de legisladora, estou oposição. Observem como o Legislativo está comprometido. Estou chamando atenção para a autonomia do Legislativo, como pode o Legislativo [sentar] pianinho [a reforma]? Eu amo esse Poder, eu visto a camisa desse Poder, mas eu não visto a camisa da subserviência, eu não visto da camisa da imoralidade”, afirmou.

A fala de Cristina gerou uma reação em cadeia. Gaturiano Cigano (PRP) afirmou que a acusação da colega de que os edis são comprados pelo Executivo é “muito séria e que vai ter que provar que a gente recebeu dinheiro, aqui tem homem de verdade“. Zenildo Nunes (PSB) disse que não se pode “jogar essa Casa na lama”. Foi então que Cristina esclareceu sua fala. “Vossas excelências têm todo direito de tomar as medidas cabíveis que acham que tenham direito, aos que se sentiram ofendidos eu peço desculpas pela vergonha alheia”.

LEIA MAIS

Irmãs mortas em acidente são lembradas por vereadores de Petrolina

(Foto: Reprodução/WhatsApp)

Enquanto justificavam suas Indicações e Requerimentos colocadas na pauta da sessão de hoje (27) alguns vereadores de Petrolina lembraram o acidente da última sexta-feira (23) que vitimou duas irmãs na BR-407. Cristina Costa (PT) apresentou uma Moção de Pesar destinada aos familiares de Maria Adriana e Maria Aparecida, que estavam na motocicleta atingida por um caminhão no Cosme e Damião.

Cristina lembrou a irmandade entre as vítimas, já que uma estava desempregada e a outra preocupada com o bem estar sempre se fazia presente. “Uma preocupada com a outra vai e oferece carona, mas infelizmente as duas morreram e deixam três filhos cada”, lembrou a edil.

LEIA TAMBÉM:

Duas mulheres morrem em acidente de trânsito nas proximidades do bairro Cosme e Damião

Irmãs foram enterradas na mesma cova (Foto: Wanderley Alves/Petrolina em Destaque)

Gabriel Menezes (PSL) foi outro a tocar no assunto, mas tecendo críticas à estrutura dos cemitérios da cidade, em especial no João de Deus no qual as duas foram sepultadas.

“Tiveram que colocar um caixão em cima do outro, um ficou a um palmo [de subir ao limite da cova]. Além da dor da perda, essa humilhação nos cemitérios”, afirmou o oposicionista.

As 17 Indicações e os três Requerimentos foram aprovadas por 16 votos a zero. Nesse instante os edis continuam apresentando suas demandas e em seguida devem analisar os dois projetos de lei colocados em pauta na manhã de hoje.

Gabriel Menezes ataca Miguel sobre Matadouro Público, Ronaldo Cancão acusa Lóssio

(Foto: Blog Waldiney Passos)

A celeuma envolvendo o Matadouro Público de Petrolina continuou como tema predominante na Câmara de Vereadores de Petrolina na quinta-feira (22). Gabriel Menezes (PSL) e Ronaldo Cancão (PTB) usaram a Tribuna Livre promovendo um embate de opiniões.

Primeiro a discursar, Gabriel não poupou o governo de Miguel Coelho. Opositor do grupo Coelho, Gabriel citou a “pequenez” do atual prefeito por ter insistido no erro de reabrir o Matadouro Público, quando era necessário construir um novo, à altura de Petrolina.

LEIA TAMBÉM:

Vereadores da base governista questionam decisão da Justiça sobre Matadouro Público

“Estamos respeitando a Justiça” afirma Aero Cruz sobre matadouro municipal

Secretário garante que reforma do matadouro segue todas as leis 

Justiça Federal suspende obras no matadouro público de Petrolina; Prefeitura afirma que acatará decisão liminar

“Ele poderia ter marcado um gol de placa, poderia deixar uma marca história em Petrolina se ao invés de ir atrás de reabrir o Matadouro numa área de tantos imóveis, a pouco metros do rio São Francisco, na frente de uma Estação de Tratamento de Esgoto e perto do Centro de Zoonoses. Se ele não tivesse tentado reabrir o Matadouro fechado, Petrolina não estaria a mercê”, pontuou o edil.

LEIA MAIS

Gabriel Menezes é o novo presidente da Comissão Provisória do PSL de Petrolina

Gabriel Menezes assume o comando provisório do PSL de Petrolina (Foto: Blog Waldiney Passos)

A Convite da executiva estadual do Partido Social Liberal (PSL), o vereador Gabriel Menezes (PSL) assumiu a presidência da Comissão provisória do PSL de Petrolina (PE). Em entrevista a Waldiney Passos, no Programa Super Manhã da Rádio Jornal, Gabriel falou sobre esse novo desafio.

“Faremos um trabalho sério para reforçarmos as fileiras do PSL. É um novo momento da política nacional e Petrolina é contexto, essa eleição de 2018 foi diferente de todas as que nós vivemos, nós assistirmos as forças do poder econômico mandando realmente em tudo e decidindo os pleitos, é inimaginável que tenhamos um presidente da República com uma campanha tão modesta”, disse o vereador.

Nas eleições deste ano, o vereador foi candidato a deputado estadual pelo PSL, mas não conseguiu êxito. Gabriel Menezes teve 14.633 votos, e no ranking de votação é o 2º mais votado do PSL para deputado estadual do estado de Pernambuco, e o 5º mais votado do PSL no geral. Em Petrolina, ele teve 12.499 votos, entre os candidatos do PSL de Pernambuco que obteve melhor desempenho no seu reduto eleitoral, foi o vereador, com 9,25% dos votos válidos para deputado estadual somente em Petrolina.

LEIA MAIS

Com apenas um projeto em pauta, Requerimentos são destaque na sessão de hoje na Casa Plínio Amorim

Sessão tem um projeto de lei do Legislativo em pauta (Foto: Blog Waldiney Passos)

A sessão dessa terça-feira (13) traz apenas um projeto de lei para votação, proposta pelo Poder Legislativo. A matéria de número 122/2018 altera a Lei nº 470/93 que trata dos limites dos bairros de Petrolina e dá outras providências, proposta pelos edis Paulo Valgueiro (MDB) e Ruy Wanderley (PSC).

Os assuntos mais comentados na justificativa das demandas apresentadas pelos vereadores foram os seis Requerimentos colocados em pauta. Gabriel Menezes (PSL) foi o primeiro a justificar seu pedido nº 233/2018 pedindo voto de profundo pesar pela morte do inspetor aposentado da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Jaime Azevedo.

“Ele era alagoano, chegou à Petrolina há 37 anos, era um apaixonado pela PRF, era defensor do vaqueiro e um exímio cavaleiro. Também trabalhou com caminhões e tinha o apelido carinhoso de Mago. Infelizmente há cerca de um mês descobriu um nódulo no pâncreas”, destacou Gabriel.

LEIA MAIS

Alvorlande Cruz questiona como o vereador Gabriel Menezes quer ser presidente do PSL se não é candidato a reeleição?

Radialista Francisco José e o ex-vereador Alvorlande Cruz (PSL)

A postagem de um vídeo do presidente estadual do Partido Social Liberal (PSL), Marcos Amaral, confirmando o vereador Gabriel Menezes como presidente da legenda em Petrolina tirou do sério o ex-vereador Alvorlande Cruz.

Em entrevista na manhã desta segunda-feira (12) ao radialista Francisco José, programa Opinião, da Rádio Grande Rio AM, Alvorlande Cruz (PSL), disse não aceitar a postura do colega que Em primeiro lugar deveria ter conversado com o atual presidente Júlio Costa, que foi o responsável por sua filiação “no apagar das luzes, a pedido do então prefeito Julio Lossio”, para que pudesse disputar a eleição.

“Eu discordo hoje é a maneira como ele foi lá e tirou Julio Costa que é um cara correta, presidiu aí de forma correta o PSL. E deixar claro uma coisa é o PSL a outra a eleição de Bolsonaro”, comentou acrescentando que quem elegeu o presidente foi a sociedade e não Gabriel Menezes.

Alvorlande informou já ter entrada em contato com o Marco Amaral e colocado que só acredita em um homem e em um projeto que ele esteja dentro do barco. “Gabriel disse que não é mais candidato a reeleição, como é que ele vai presidir um partido se a presidência desse partido precisa unir forças para fazer com que esse partido seja forte na campanha de vereador na próxima. Qual o interesse que ele vai ter em trabalhar para fazer o número de vereadores se ele não é candidato?”, questionou.

De acordo com o ex-vereador compete a Executiva Estadual do partido indicar quem será o presidente da legenda nos municípios, mas que ele juntamente com o atual presidente do PSL em Petrolina, Julio Costa, precisam ser ouvidos.

Gabriel Menezes assume presidência do PSL em Petrolina

(Foto: Reprodução/Facebook)

Principal apoiador do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o vereador Gabriel Menezes (PSL) assumiu a presidência do partido nessa quinta-feira (8). O anúncio foi feito através das suas redes sociais, em um vídeo publicado ao lado de Marcos Amaral, presidente estadual da sigla.

“Agradeço a confiança do presidente Marcos Amaral, ao nosso deputado federal Luciano Bivar e desejo toda sorte ao capitão Bolsonaro. Estou muito honrado com essa função, sou soldado, disciplinado nessa mudança“, afirmou Gabriel.

Marcos Amaral elogiou Gabriel. “Nosso vereador de Petrolina, nosso candidato a deputado estadual muito bem votado, um companheiro de Luciano Bivar, eleitor número 1 do nosso capitão Jair Bolsonaro. É com muita honra que nós estamos agora passando a comissão provisória em Petrolina”, destacou.

Após levantar bandeira contra reeleição e não se eleger como deputado, Gabriel Menezes deve passar período sem cargo eletivo

Campanha foi lançada pelo vereador em 2017. (Foto: Reprodução)

Após Gabriel Menezes (PSL) se candidatar a uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) nas eleições deste ano e não conseguir sucesso – o parlamentar obteve 14.633 votos –, é provável que o vereador de Petrolina (PE) passe um período longe de cargos eletivos.

Essa possibilidade se deve a uma campanha, lançada em setembro de 2017 por Gabriel, intitulada “não reeleja ninguém”. Na época, o vereador afirmou que o seu objetivo era conscientizar a população para a necessidade da renovação da política.

“Uma faxina geral, precisamos começar. Para ver se o nosso Brasil volta ainda a respirar. Trilhando um caminho novo, tendo à frente o nosso povo e alguém para confira”, disse em verso.

LEIA TAMBÉM

Gabriel Menezes abre mão de reeleição, alfineta vereadores que não têm profissão e propõe fim do voto a quem tem mandato

Gabriel Menezes lança campanha “Não Reeleja Ninguém”

Ao final do vídeo, que havia sido publicado em sua página do Facebook, o parlamentar afirma que esse seria seu primeiro e único mandato de vereador pela cidade.

Como não deve participar do pleito para o Legislativo Municipal em 2020, já que não é a favor da reeleição, é possível que Gabriel aguarde até 2022 para que possa tentar novamente se eleger deputado estadual.

Relembre o que disse o vereador em vídeo

Representantes da Casa Plínio Amorim ficam de fora da Alepe

(Foto: Blog Waldiney Passos)

Os quatro vereadores de Petrolina que tentaram a sorte nas eleições de 2018 como candidatos a deputado estadual não conseguiram uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Gabriel Menezes (PSL) foi o pleiteante mais votado, com 14.633 votos, ocupando a 82ª colocação em todo Estado.

Cristina Costa (PT) que se licenciou da Câmara de Vereadores de Petrolina para se dedicar à sua campanha terminou o pleito com expressivos 11.707 votos, ocupando a 96ª colocação. “Quero agradecer, fizemos a nossa parte. Sempre conte comigo e continue contando com Cristina Costa”, disse a edil em vídeo publicado nas suas redes sociais na noite de domingo (7).

Cícero Freire (PR) somou 1.634 votos, ficando com a 194ª posição em Pernambuco. Osinaldo Souza (PTB) não teve seus 4.189 votos computados pela Justiça Eleitoral por pendências na documentação exigida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Todos os quatro edis foram eleitos como representantes municipais na eleição de 2016 e terminam seus mandatos em 2020. Cristina deve voltar à Casa Plínio Amorim nos próximos dias, voltando a ocupar sua cadeira que hoje está com Horácio Freire (PMN).

12345